Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    15/03/2018

    RIBAS DO RIO PARDO| Município participa da assinatura do termo de adesão do programa Internet para Todos

    O programa Internet para Todos planeja promover acesso à banda larga em locais sem conexão

    © Divulgação
    Na última segunda-feira (12), o Prefeito Paulo Cesar Lima Silveira participou da assinatura do termo de adesão do programa Internet para Todos que planeja promover acesso à banda larga em locais sem conexão, em Brasília.

    Participaram da cerimônia governadores das 27 unidades federativas e 2.471 prefeitos, o presidente Michel Temer e o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab e na mesma solenidade, Temer sancionou o projeto que libera R$ 2 bilhões para auxiliar as finanças dos municípios.

    Para o Prefeito Paulo Cesar Lima Silveira, o programa Internet para Todos vai inserir a inclusão digital para todos os munícipes de Ribas do Rio Pardo. "O programa Internet para Todos vem ao encontro dos anseios da população. Vivemos em um mundo globalizado e a cada dia que passa novas ferramentas e plataformas vem surgindo, levando informação e entretenimento para as pessoas", disse o prefeito.

    PROGRAMA INTERNET PARA TODOS

    O programa Internet para Todos, visa levar acesso de internet banda larga de alta velocidade a locais longe de grandes centros no Brasil.

    A conexão será fornecida por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), lançado ao espaço em maio de 2017.

    Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), até segunda feira (12), quase metade dos municípios brasileiros (2.766) cidades concluíram o cadastro na plataforma e foram consideradas aptos para formalizar a adesão ao programa.

    Após a assinatura da adesão, a previsão é de que os primeiros municípios beneficiados recebam a partir de maio as antenas que permitirão a conexão. O Ministério espera que sejam instaladas 200 antenas por dia. A conexão será viabilizada pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégias (SGDC), em órbita desde maio do ano passado e recebeu, desde então, R$ 3 bilhões em investimentos.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir