Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    27/03/2018

    Carlão cobra que a Sesau volte a realizar biópsias de próstata aos pacientes com suspeita de câncer

    © Divulgação
    Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Campo Grande desta terça-feira (27), o vereador Carlos Augusto Borges (Carlão PSB), cobrou do secretário municipal de saúde pública (Sesau), Marcelo Luiz Brandão Vilela, que as biópsias da próstata de pacientes com suspeita de câncer voltem a ser realizadas pela secretaria. Carlão, 1º secretário da Mesa Diretora da Casa de Leis, reforçou que só conseguiu estar curado de um câncer de próstata pela prevenção. E o diagnóstico precoce da doença só foi possível com a realização da biópsia.

    “Tive a informação que a Sesau não está fazendo esse exame fundamental para a saúde dos homens da Capital. Eu sou uma prova viva do quanto a biópsia de próstata é fundamental para assegurar o tratamento adequado. O secretário sabe bem, ele foi um dos médicos urologistas responsáveis pela minha cirurgia, quando me curei de um câncer de próstata em 2006. Então quero pedir ao secretário que faça a sua parte para que os exames voltem a ser realizados. Como gestor municipal e como médico ele precisa atender as demandas da população. Nós aqui na Câmara vamos continuar fazendo a nossa parte, mas a Sesau precisa cuidar da qualidade da saúde pública da Capital. A retomada da disponibilização desses exames é fundamental!”, disse Carlão.

    O vereador falou que a saúde pública enfrenta problemas e que somente com a união de esforços será possível melhorar os serviços oferecidos a população.

    “Não é de hoje que a saúde é um dos grandes problemas da gestão municipal, essa situação ocorre em todo país, porque não se faz saúde sem dinheiro e sem prevenção. Nós aqui na Câmara vamos continuar fazendo nosso papel que é fiscalizar e cobrar que o Poder Executivo cumpra essa função fundamental para os munícipes. Acredito na gestão do Marcelo Vilela e sei que conseguirá superar as dificuldades”, concluiu.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Janaina Gaspar 


    Imprimir