Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    14/09/2018

    Investimentos do Estado no Agro refletem em indicadores que mostram MS entre os maiores produtores de grãos

    ©Divulgação 
    A maior recessão econômica da história brasileira, iniciada em 2014, freou o crescimento dos setores produtivos e atrapalhou o desenvolvimento de muitos estados. Porém, em Mato Grosso do Sul, o cenário é oposto. A gestão do governador e candidato à reeleição Reinaldo Azambuja (PSDB), pautada nos pilares da coragem e responsabilidade, criou condições favoráveis para o avanço das atividades econômicas, entre elas a agropecuária. 

    O trabalho tem reconhecimento do setor. Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul ), Mauricio Saito, o papel desempenhado pelo Governo do Estado entre os anos de 2015 e 2018 formou um ambiente positivo, que registrou bons resultados, como as supersafras de soja, por exemplo. 
    ©Divulgação 
    “Toda a pujança existente dentro do setor agropecuário primeiro passa pelo empreendedorismo do produtor rural. Mas há necessidade de uma ambiência dentro do Estado. Aqui em Mato Grosso do Sul temos indicadores que nos levam a crer que tendo um trabalho responsável e comprometido podemos fazer aquilo que fazemos muito bem feito da porteira para dentro”, afirma Saito.

    De acordo com recentes números da Pesquisa Agrícola Municipal 2017 (PAM), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), Mato Grosso do Sul teve em 2017 sucessivos recordes de produção em grãos que somaram 19,2 milhões de toneladas, alta de 40,% diante de 2016. Atualmente, o Estado leva o título de terceiro maior produtor de milho do país e o quinto de soja.

    Conforme as informações, a área total plantada chegou a 5,2 milhões de hectares em 2017, que representa aumento de 7,8% em relação ao ano anterior.

    ASSECOM


    Imprimir