Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    14/05/2018

    Prefeitura de Campo Grande recebe 3 propostas para revitalização do centro, 2 são desqualificadas e empresa que 'sobrou' assina contrato nesta terça

    O valor da proposta para a execução do projeto pela Engepar Engenharia e Participações LTDA é de R$ 49.238.507,65.

    Prefeitura assina contrato nesta terça-feira com empreiteira que vai executar obra de revitalização do centro da cidade ©PMCG/Divulgação
    A prefeitura de Campo Grande recebeu três propostas na licitação para o projeto de revitalização do centro da cidade. Duas foram desqualificadas e a que “sobrou” assina contrato para a execução da obra nesta terça-feira (15), segundo a Notificação de Adjudicação de Contrato, publicada nesta segunda-feira (14), no Diário Oficial do município.

    Segundo a publicação, apresentaram propostas no certame para obras de requalificação urbana da rua 14 de julho, no trecho entre as avenidas Fernando Correa da Costa e Mato Grosso, no programa Viva Campo Grande II: o Consórcio Reviva Centro, composto pelas empresas Eletro Fase Construções e Engenharia Elétrica e NXS Engenharia EIRELI; a Grillo & Werneck Projetos e Consultoria e a Engepar Engenharia e Participações LTDA.
    Trecho da rua 14 de Julho onde vai ser feito as obras ©Marina Pacheco
    A Notificação destaca que o Consórcio Reviva Centro, apresentou proposta no valor mais alto, R$ 49.319.096,83, entretanto, foi “desqualificado” da licitação por outro motivo. “Não apresentou a proposta completa. Na qualificação e habilitação, a empresa não apresentou a prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho, anexando Certidão de Ação Trabalhista em tramitação. O valor médio anual de obras nos últimos 5 anos no montante de R$ 58 milhões foi inferior ao indicado. Não apresentou comprovação de execução de duas obras de natureza e complexidade equivalentes às obras objeto do certame”, conforme aponta o texto no Diário Oficial.

    Já a Grillo&Werneck Projetos não apresentou preço em sua proposta. De acordo com o material publicado, o motivo da rejeição foi que: “A proposta apresentada refere-se à modalidade diversa dessa licitação, qual seja a SQC, que à época da abertura das propostas já havia findado seu prazo de recebimento”. Ressalta ainda que “qualquer Proponente que desejar conhecer as razões pelas que a sua proposta não foi selecionada, poderá requerer informação adicional sob sua proposta por meio de solicitação formal”.

    A terceira proposta, a que sobrou no certame, e que foi adjudicada, ou seja, escolhida para executar a obra foi a da Engepar Engenharia e Participações Ltda. O valor da proposta para a execução do trabalho é de R$ 49.238.507,65. A empresa com sede na avenida Três Barras, em Campo Grande, assina contrato para a realização da obra nesta quarta-feira (15), às 9 horas, em uma solenidade no cruzamento das ruas 14 de Julho e Fernando Correa da Costa.

    O projeto é financiado por recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Segundo a prefeitura o objetivo é “reverter a ação de degradação e o fenômeno de esvaziamento da região, a obra garantirá melhor infraestrutura e valorização da região central, com investimentos em arborização, segurança, melhoria do tráfego e confortabilidade para usuários, sejam transeuntes, motoristas, comerciantes ou moradores”.

    O município ressalta que a revitalização fará com que a região se torne “mais atrativa para novos investidores, residentes e comerciantes, além de resgatar a cultura, a preservação do patrimônio e o respeito com a história local e da cidade”.

    A revitalização

    O projeto prevê uma intervenção em uma extensão de 1.400 metros. As calçadas vão ser ampliadas e a faixa de circulação de veículos reduzida. A fiação elétrica e de telefonia vai ser subterrânea e será implantado uma paisagismo na área do passeio público. A previsão é que as obras durem dois anos.

    Por Anderson Viegas, G1 MS


    Imprimir