Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    11/03/2018

    VÍDEO| Imagens exclusivas mostram roubo de US$ 5 mi em Viracopos; assista:

    Ação de criminosos durou seis minutos e foi registrada pelo circuito interno de segurança

    © Reprodução 
    Imagens exclusivas obtidas pela Band Campinas mostram a ação da quadrilha que roubou cerca de US$ 5 milhões no Aeroporto Internacional de Viracopos, na cidade do interior paulista, no último domingo (4).

    O circuito de segurança registrou os criminosos armados com fuzil chegando em dois veículos. Um era clonado, com as mesmas características do que faz a segurança do aeroporto. E o outro, da equipe que fazia a vigilância do terminal, rendida um pouco antes.
    Mesmo diante da grande quantidade de carga ao lado do avião, os homens vestidos de preto e encapuzados foram direto ao container onde estavam os malotes com dinheiro.

    Em quatro minutos e sem disparar nenhum tiro, os bandidos abriram o compartimento. Enquanto isso, funcionários da companhia aérea trabalhavam normalmente. Imaginando se tratar de uma operação de rotina da Polícia Federal, eles chegam a guardar outra carga com auxilio do elevador. A quadrilha foge com 12 malotes na caminhonete. A ação toda levou seis minutos.

    Investigação

    Na segunda-feira (5), a Polícia Federal instaurou um inquérito para investigar o roubo milionário. O avião cargueiro da empresa aérea Lufhansa teve a carga carregada no aeroporto de Guarulhos, passou com escala em Viracopos, e tinha como destino Zurique, na Suíça.

    Um documento anexado ao relatório da força-tarefa que investiga o roubo revela que a remessa incluía, além de US$ 4 milhões, outros R$ 3,4 milhões em espécie e pouco mais de 1300 libras esterlinas. A operação declarada a Receita Federal está registrada no nome do Banco Rendimento S/A, com sede em São Paulo e tinha como destino um banco suíço, com sede em Zurique.

    A força-tarefa responsável pela investigação já ouviu até agora ao menos 20 pessoas que tiveram contato direto com a carga tanto em Guarulhos, onde ela foi embarcada no avião da Lugthansa quanto no Aeroporto de Viracopos, onde ela foi retirada da aeronave.

    A Polícia Federal, no entanto, concluiu que a manobra que favoreceu a quadrilha não foi planejada e atendeu a critérios tecnicos para redistribuição do peso da aeronave qe seguia para a europa.

    Apesar disso, uma mudança no plano de voo entre Guarulhos e campinas chamou a atenção dos investigadores da PF. ao pousar em viracopos no dia do crime, o avião da Lufthansa deveria ocupar a posição de numero oito no pátio do terminal de cargas, mas ficou na posição três praticamente do lado oposto ao planejado inicialmente. Por enquanto a explicação dada aos policiais é que essa alteração ocorreu em função do atraso no abastecimento de outra aeronave.




    Da Redação com Jornal da Band 


    Imprimir