Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    24/03/2018

    Apos mais de 20 anos paralisada, obra da Unidade de Trauma sera entregue neste domingo

    Obra emblemática, que por mais de 20 anos permaneceu paralisada, será entregue; a Unidade de Trauma é um hospital específico para atendimento de politraumatizados.
    Obra emblemática, que por mais de 20 anos permaneceu paralisada, será enfim entregue neste domingo (25/3). A Unidade de Trauma, um hospital específico para atendimento de politraumatizados, construído em anexo à Santa Casa de Campo Grande, realizará atendimentos de média e alta complexidade em ortopedia, ajudando a desafogar o sistema de saúde na Capital.

    A entrega da obra está prevista para às 10h, em solenidade que contará com a presença do governador Reinaldo Azambuja; do ministro da Saúde, Ricardo Barros; do ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marum; além de autoridades estaduais e da Capital.

    Consolidar a ampliação de leitos será um dos principais resultados alcançados com a conclusão da obra da Unidade de Trauma. Na Santa Casa, hospital referência no Estado, cerca de 60% dos pacientes são vítimas de politraumatismo, sendo a maioria de motociclistas, segundo o presidente da Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG), que administra a Santa Casa, Esacheu Nascimento.

    “Só com esse dado é possível imaginar a importância de retirar de dentro da Santa Casa esse volume de pacientes e colocá-los nessa unidade especial, com pessoas treinadas para cuidar dos traumatizados e assim poder atender na Santa Casa apenas outros tipos de pacientes”, ressalta.

    Para o secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Coimbra, a entrega da unidade reafirma o compromisso do governador Reinaldo Azambuja em investir na saúde e concluir obras inacabadas.

    “A conclusão da obra da Unidade de Trauma representa não só uma conquista para a população de Campo Grande como para o Estado inteiro. Isso vai ajudar a desafogar as filas de pequena, média e alta complexidade no setor de ortopedia, e também reafirma o compromisso do governador Reinaldo Azambuja de investir em saúde pública e de concluir as obras inacabadas”, diz o secretário.

    Estrutura e Atendimento

    Com mais de 6.600 metros quadrados de área construída, a Unidade de Trauma terá 100 leitos de internação, 10 leitos de UTI, cinco salas cirúrgicas, duas salas para cirurgia de pequeno porte, uma sala de fisioterapia, uma sala de reabilitação, três salas de observação com 15 leitos, duas salas de raio x, uma sala de tomografia, duas salas de odontologia, três consultórios e uma sala de emergência.

    A previsão é que a nova unidade de urgência e emergência realize anualmente 10 mil internações, nove mil cirurgias, 10 mil consultas, além de ampliar os serviços de diagnósticos clínicos e de imagens.
    Equipamentos que serão instalados para o atendimento dos pacientes já chegaram.
    Custeio

    Em 2016, após o Governo do Estado retomar a obra, em parceria com o Governo Federal e Prefeitura, houve um aporte para a unidade no valor de R$ 8,4 milhões – recursos empregados pelo Governo do Estado (R$ 1,6 milhão), Ministério da Saúde (R$ 2,5 milhões), prefeitura de Campo Grande (R$ 3,2 milhões) e Associação Beneficente de Campo Grande (R$ 890 mil).

    A Santa Casa precisou ainda investir mais R$ 4 milhões para readequar o projeto estrutural inicial da unidade, de onde foram refeitos dois mil metros quadrados, conforme exigências da Vigilância Sanitária.

    O Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), juntamente com a Santa Casa, já protocolou no Ministério da Saúde um pedido de custeio para o hospital, no valor de R$ 10 milhões, sendo R$ 6,2 milhões apenas para a Unidade de Trauma.

    Aproximadamente 70% dos equipamentos já foram adquiridos, como maca, ar condicionado, luz, tomadas, pias cirúrgicas, portas e luminárias, totalizando, aproximadamente ,R$ 7 milhões. Com a obra concluída, a expectativa agora é que depois de adquirir o restante dos equipamentos médicos o hospital passe a funcionar em maio.
    O projeto estrutural inicial da unidade foi readequado conforme exigências da Vigilância Sanitária.
    “E a Unidade de Trauma é uma obra que ficou por mais de 20 anos sem nenhum tipo de solução, com dinheiro público parado. Agora, o governador coloca, junto com a diretoria da Santa Casa, esse grande hospital em funcionamento”, explica o titular da SES.

    Parao presidente da ABCG, a obra esteve no imaginário da população por muitos anos e agora se torna realidade. “É uma obra que está no imaginário das pessoas há 20 anos. Mas houve várias interrupções e a última delas em 2011. Nós, com o Governo do Estado, retomamos a obra em junho de 2016. Então, são 22 meses onde foi possível fazer mais de 50% da obra e ainda corrigir tudo que encontramos errado na parte hidráulica , parte elétrica, tipo de encanamento, ar condicionado, que não estava previsto e outras coisas”, conclui.

    Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul
    Por: Luciana Brazil – Secretaria de Estado de Saúde (SES)


    Imprimir