Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    21/02/2018

    Exército faz a retirada de famílias ribeirinhas na cidade de Aquidauana

    © Divulgação/9ª Região Militar
    Desde de terça-feira (20), o Exército tem prestado apoio no resgate de famílias que se encontram em áreas de riscos devido a enchente que atingiu a cidade de Aquidauana – a 125 km de Campo Grande. Com as intensas chuvas nos últimos dias o nível do Rio Aquidauana ultrapassa os 10 metros. O município, por meio da prefeitura, com a Defesa Civil, acionaram o 9º Batalhão de Engenharia de Combate, que disponibilizou cerca de 100 militares para prestar apoio as famílias ribeirinhas que tiveram as casas invadidas pela água.

    Os militares utilizaram viaturas e botes com coletes salva-vidas para socorrer as pessoas e também fazer a retirada dos pertences das casas que foram levados para salão paroquial cedido pela prefeitura. Uma passadeira de alumínio entre os municípios de Anastácio e Aquidauana foi montada para facilitar o tráfego das famílias.
    © Divulgação/9ª Região Militar

     “Fizemos uma verdadeira mudança de 30 famílias. Tiramos todos os pertences de dentro das casas. A situação é bastante crítica e de alerta geral, o Rio Aquidauana continua subindo, as duas pontes que dão acesso aos municípios vizinhos estão interditadas, tanto a ponte “nova” quanto a ponte de ferro”,informou o coordenador Municipal da Defesa Civil Mario Ravaglia.

    O governador de Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja (PSDB) esteve em Brasília (DF) reunido com o ministro do Governo, o ex-deputado federal do Estado, Carlos Marun, em busca de parceria para recuperação dos estragos causados pelas fortes chuvas. Já são 16 cidades em situação de emergência.

    “Nós mostramos a situação das últimas chuvas, que foram torrenciais, causou interdição de BRs, interdição de rodovias estaduais, destruição de pontes. Com certeza, a Defesa Civil está atenta no Estado, fazendo verificação in loco. Falei para o Marun, vamos buscar parceria na reconstrução”, disse.

    “Teve lugares com danos grandes em rodovias tanto federais quanto estaduais. E agora precisamos organizar para projetar, como foi feito no final em 2015, que possibilitou a gente estar com quase 100 pontes de concreto já executadas e algumas em execução. Então, vamos melhorar essas rodovias, melhorar esses pontos de alagamento, fluxo de tráfego e contar com a parceria da Defesa Civil federal para a gente avançar nisso”, completou o governador.
    © Divulgação/9ª Região Militar 
    © Divulgação/9ª Região Militar

    Fonte: Midiamax
    Por: Aline Barreto


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS