Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    31/01/2019

    ALMS| Deputados definem chapa que deve comandar legislativo; confira nomes

    Tucano e democrata devem comandar Mesa Diretora ©Divulgação/Wagner Guimarães/ALMS
    Depois de muita articulação, os deputados estaduais finalmente chegaram a um consenso e já é possível ter uma prévia da nova composição da Mesa Diretora da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), que será definida, oficialmente, em eleição nesta sexta-feira (1°), a primeira da nova legislatura.

    No comando da Mesa, como já adiantado, deve ficar o veterano Paulo Correa (PSDB). 1ª, 2ª e 3ª vice-presidências serão ocupadas, respectivamente, pelos deputados Eduardo Rocha (MDB), e os ‘novatos’ Neno Razuk (PTB) e Antônio Vaz (PRB).

    Segundo cargo mais cobiçado e responsável pelas finanças da Casa de Leis, a 1ª secretaria continuará sob o crivo do democrata Zé Teixeira, que inicia seu sétimo mandato como deputado.

    Depois de “fazer os cálculos” e abrir mão da disputa com Teixeira, o G-10 conseguiu emplacar, além do encaixe de Neno Razuk e Antônio Vaz, seu ‘porta-voz’, Herculano Borges (SD), na 2ª secretaria, responsável pela Comunicação do Palácio Guaicurus.

    Essa costura deixou o mais votado, Capitão Contar (PSL), insatisfeito e o levou a lançar candidatura avulsa, na disputa com Teixeira pela 1ª secretaria. Para ser eleito, no entanto, é necessário que o candidato obtenha ao menos 13 votos e o democrata já ultrapassa as 20 assinaturas.

    “Política é a arte do possível. Tudo isso [articulação] aconteceu em função de ser possível se montar uma chapa plural e de consenso”, comemorou Corrêa.

    Depois de perder metade da bancada nas últimas eleições, o PT teve de ‘entregar’ a hegemonia na 2ª secretaria e, graças à articulação com Correa, que sustenta discurso de pluralidade, deve emplacar Pedro Kemp na 3ª.

    Apesar de definidos nos bastidores, os nomes só serão oficialmente divulgados, após eleição simbólica que será realizada, a partir das 9 horas de sexta-feira (1°), quando os eleitos de outubro serão empossados.

    Fonte: Midiamax
    Por: Maisse Cunha



    Imprimir