Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/09/2018

    TRÊS LAGOAS| Famílias do município que recebem o BPC devem atualizar cadastro

    Para não perder Benefício de Prestação Continuada de um salário mínimo mensal é obrigatório que a família esteja inscrita no CadÚnico


    A família de idoso, a partir de 65 anos ou de pessoa com deficiência, que recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC) deve atualizar, anualmente, os dados cadastrais ou se inscrever no Cadastro Único (CadÚnico) do Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário do Governo Federal.

    Para fazer isso, ou seja, o cadastro ou atualização de dados no CadÚnico, o responsável pela família, algum membro com mais de 16 anos, deve procurar uma das seis unidades Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), mais próxima de sua residência, até o final deste ano.

    Em Três Lagoas, a Secretaria Municipal de Assistência Social mantém serviços de atendimento à população nos seguintes bairros de referência: CRAS Vila Piloto, na Rua 20, número 160 (Fones: 3929-1788/1835); CRAS Interlagos, Rua Bom Jesus da Lapa, número 309 (Fones: 3929-1834/1835); CRAS São João, na Rua José Ribeiro de Sá Carvalho, Bairro Nossa Senhora Aparecida (Fone: 3929-1450); CRAS Ruth Filgueiras, Rua Macapá, número 908, Bairro Guanabara (Fone: 3929-1450); CRAS Amélia Jorge, Rua Antônio Estevam Leal, número 1791, Jardim Glória, (Fone: 3929-9920); e na unidade CRAS Ana Maria Moreira, Rua Rogaciano Garcia Moreira, número 1762, Vila Verde (Fone: 3929-1597).

    Em todas as unidades CRAS, o atendimento à população ou informações por telefone que se tornarem necessárias são no expediente das repartições públicas municipais, de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

    QUEM PODE E COMO SE CADASTRAR

    Tem direito ao BPC a família de idoso, acima de 65 anos ou de pessoa com deficiência, que comprove ser incapaz de prover sua manutenção.

    Para se cadastrar, o responsável pela família, com mais de 16 anos e que não precisa ser beneficiário do BPC, deve levar consigo os documentos de todos os que moram na mesma casa, não esquecendo, principalmente, do cartão do CPF – Cadastro de Pessoa Física.

    Para ter direito ao BPC, a renda de todos os membros da família que vivem juntos na mesma casa, quando dividida pelo total de pessoas, tem que ser menor do que um quarto do salário mínimo vigente.

    A inscrição no CadÚnico, além de garantir a continuidade do BPC, permite também à família do idoso ou de pessoa com deficiência o acesso a outros Programas Sociais do Governo Federal, como a Tarifa Social de Energia Elétrica e a Carteira do Idoso.

    ASSECOM


    Imprimir