Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    18/09/2018

    Reinaldo vai atingir 98% de cobertura da rede de esgoto em 10 anos

    O governador Reinaldo Azambuja completará seu primeiro mandato de quatro anos, em dezembro de 2018, investindo mais de R$1 bilhão em saneamento básico.

    ©Divulgação
    Investimento se concentrará em 68 dos 79 municípios e 55 distritos de Mato Grosso do Sul, onde a Empresa de Saneamento de MS (Sanesul) tem a gestão dos serviços de água e esgoto, não incluindo Campo Grande. A meta foi anunciada pelo secretário de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Marcelo Miglioli, ao apresentar um balanço dos investimentos do Governo desde 2015, com um saldo de mais de 500 obras executadas. Em saneamento, somente nas quatro maiores cidades do interior (Dourados, Três Lagoas, Corumbá e Ponta Porã), estão sendo aplicados R$ 390 milhões.

    “Esse é o nosso grande desafio e nós vamos perseguir: levar Mato Grosso do Sul aos níveis dos países de primeiro mundo, com a universalização dos sistemas de coleta e tratamento de esgoto em todos os municípios”, afirma o governador Reinaldo Azambuja.

    Esgoto: 2,9 mil km de rede

    O secretário da Seinfra observou que, segundo os novos cálculos da Organização Mundial de Saúde (OMS), para cada R$ 1,00 investido em saneamento, economiza-se R$ 9,00 em saúde. Por isso, o Governo de Mato Grosso do Sul investe R$ 1 bilhão até o final de 2018 em sistemas de água potável e de coleta e tratamento de esgoto.

    “São 234 obras em 68 municípios e 55 distritos, compondo 2,9 mil km de redes coletoras de esgoto, 49 poços tubulares profundos e 56 reservatórios, dentre outros serviços”, contabilizou.

    O maior programa em execução contempla Três Lagoas, um dos maiores centros em desenvolvimento econômico e populacional, com investimentos de R$ 150 milhões. Em Dourados, são R$ 100 milhões, e em Corumbá, onde a empresa projetou obras para atender o município nos próximos 30 anos, mais R$ 85 milhões. Ponta Porã recebe aporte de R$ 55 milhões.

    Um governo municipalista

    O saldo de mais de 500 obras executadas pelo atual Governo, resulta na forma municipalista que Reinaldo Azambuja conduz a gestão estadual e cumpre todos os compromissos assumidos com as lideranças de cada região.

    “O Governo de Mato Grosso do Sul, através de uma gestão municipalista e que privilegia as parcerias, consegue entregar mais de 500 obras, atendendo a população e todos os 79 municípios”, disse. Realizar obras significa gerar empregos, movimentar a economia e construir bases para o progresso e uma vida melhor, assinalando que somente no ano e 2017 foi aplicado R$ 1,6 bilhão em infraestrutura nos 79 municípios.

    “Esses investimentos ocorrem em permanente interlocução com as prefeituras e câmaras municipais “para atendermos as reais necessidades da população de cada município, aplicando melhor o dinheiro disponível naquilo que realmente é prioridade para as pessoas”, completou.

    Nota 10 em transparência

    Na parceria com a bancada federal – observou o secretário -, o Governo do Estado dobrou os investimentos das emendas que beneficiaram os municípios. “Para cada real aplicado através de emenda, o Governo colocou mais um real, dobrando os benefícios para a população residente nos municípios atendidos”, pontuou.

    Reinaldo implantou uma nova forma de fazer política, citando a transparência dos atos públicos. De uma nota 1,4, em 2015, o Portal da Transparência evoluiu para a nota 10 em 2016 e 2017, um avanço de 740%, atestado pelas 16 instituições que formam a Rede de Controle da Gestão Pública de MS, dentre as quais a Controladoria Geral da União e o Ministério Público Estadual.

    ASSECOM


    Imprimir