Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    28/09/2018

    Ação da PF contra corrupção mira aliados de Marconi Perillo

    Perillo está concorrendo a uma vaga no Senado e, de acordo com Ibope do dia 21 de setembro, tem 29% das intenções de voto

    ©Marcelo Camargo/Agência Brasil
    A Polícia Federal deflagrou nesta sexta operação que apura pagamentos indevidos a agentes públicos em Goiás. Estão sendo cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão contra aliados do ex-governador Marconi Perillo (PSDB), candidato a uma vaga no Senado.

    Durante a operação, batizada de Cash Delivery, foi apreendida farta quantia de dinheiro na casa de Márcio Garcia de Moura, motorista e policial militar investigado.Outro alvo é Jayme Rincón, ex-tesoureiro de Perillo e ex-secretário da Agetop (Agência Goiana de Transpotes e Obras). Ele é coordenador da campanha do atual candidato tucano ao governo do estado, José Eliton.

    A investigação partiu das delações premiadas da Odebrecht. Executivos da empreiteira relataram ter repassado R$ 12 milhões para as campanhas de Perillo em 2010 e 2014, em troca de favores no governo.

    Jayme foi citado como agente que recebia recursos, em nome do ex-governador, apontado como chefe do esquema.Outros investigados são o filho dele, Rodrigo Godoi Rincón, o ex-policial militar e advogado Pablo Rogério de Oliveira e o empresário Carlos Alberto Pacheco Júnior.

    Estão sendo cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e 5 de prisão temporária, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal em Goiás, em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Pirenópolis, Aruanã, Campinas e São Paulo.Os envolvidos são investigados por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

    A reportagem não conseguiu contato com os investigados ou seus representantes. 

    NAOM-Com informações da Folhapress.


    Imprimir