Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    14/05/2018

    Quadrilha invadia casas de famílias pobres e levava até comida

    Três homens foram presos pela Polícia Civil, que chegou ao bando após seis invasões de residências na região sul de Dourados

    Os três homens acusados pela polícia de invadir casas em bairros pobres de Dourados ©Divulgação
    A Polícia Civil desarticulou uma quadrilha especializada em invadir casas de famílias pobres da região sul de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. Os três homens levavam qualquer objeto, mesmo de baixo valor, e até alimentos, segundo o delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG (Serviço de Investigações Gerais).

    Estão presos José Cardoso dos Reis, 47, André Vargas Carvalho, 29, e Anderson Marcos da Silva Martins, 31. Eles foram flagrados logo após furtarem uma residência localizada na Sitioca Alvorada.

    Segundo o delegado, o trabalho para chegar à quadrilha envolveu o SIG e o NRI (Núcleo Regional de Inteligência), também da Polícia Civil.

    “Há cerca de 20 dias o SIG e o NRI identificaram a prática de furtos a residências localizadas na região sul de Dourados. Os policiais constataram que as vítimas em sua maioria moravam em casas simples, localizadas em bairros afastados da área central, cujos moradores passavam todo o dia trabalhando”, informou Rodolfo Daltro. Pelo menos seis furtos com as mesmas características foram praticados pela quadrilha.

    Os integrantes da quadrilha foram presos logo após arrombar uma casa e colocar os bens furtados, como uma televisão, máquina de cortar gramas e um voltímetro, em um Corsa Classic, que pertence a André Carvalho.

    Daltro disse que o Corsa Classic azul escuro era utilizado em todos os furtos para levar os autores até o local do crime e transportar os bens subtraídos.

    “Ao serem interrogados, André, José Cardoso e Anderson, todos com passagens criminais por roubo e furto e cumprindo pena no regime semiaberto ou aberto, apresentaram a versão de que haviam sido contratados por um desconhecido para fazer um frete e teriam ido buscar os bens na casa onde teve o furto, mas isso é inverídico”, afirmou o delegado.

    Rodolfo Daltro pediu a prisão preventiva dos acusados. “Por se tratar, em regra, de vítimas com menor poder aquisitivo, elas sofriam ainda mais com a subtração dos seus pertences. Algumas delas relataram que não possuíam condições de readquirir os bens ou mesmo de consertar as portas e janelas arrombadas pela quadrilha”.

    “Em uma das casas arrombadas os ladrões levaram todos os mantimentos que se encontravam em armários e na geladeira, deixando a família totalmente desprovida de alimentos”, informou o delegado.

    Fonte: campograndenews
    por: Helio de Freitas, de Dourados
    Imprimir