Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    26/05/2018

    Governador convoca reunião e admite avaliar redução do ICMS do diesel

    "O governo não foge da discussão. Já fizemos isso lá atrás e não tivemos o resultado esperado"

    Reinaldo convocou reunião do secretariado às 17h de hoje na Governadoria ©Fernando Antunes
    O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) convocou o secretariado para reunião às 17h deste sábado (dia 26) para discutir a greve dos caminhoneiros e admite discutir a redução de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), desde que o desconto chegue às bombas.

    De acordo com Azambuja , a partir da sinalização do governo federal de reduzir impostos, a administração estadual avalia a possibilidade.

    “O governo não foge da discussão. Já fizemos isso lá atrás e não tivemos o resultado esperado. O desconto não chegou na bomba. Faz parte da pauta de discussão retomar essa conversa com os segmentos produtivos. Pode reduzir à tarifa mínima e retomar essa conversa”, afirma Reinaldo.

    Em 2015, o governador reduziu a alíquota do ICMS sobre o diesel de 17% para 12%. Na última quinta-feira (dia 24), Reinaldo tinha descartado reeditar a alíquota menor. Hoje, ele avalia que houve mudança de cenário. “Não queremos que o governo federal empurre isso aos governos estaduais. Vamos dividir a fatura”, diz. O governador participa hoje da Feijoada do FAC ( Fundo de Apoio à Comunidade), em Campo Grande. 

    Na tentativa de pôr fim à greve, a União prometeu itens como: reduzir a zero a alíquota da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) sobre o óleo diesel; manter a redução de 10% no valor do óleo diesel a preços na refinaria, já praticados pela Petrobras, nos próximos 30 dias, com compensações financeiras da União à Petrobras; e assegurar a periodicidade mínima de 30 dias para eventuais reajustes do preço do óleo diesel na refinaria.

    Fonte: campograndenews
    por: Aline dos Santos e Humberto Marques


    Imprimir