Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    22/05/2018

    Caravina participa da XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios

    ©Edson Ribeiro
    Desde ontem (21), o prefeito de Bataguassu, Pedro Arlei Caravina, atual presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul) está participando com demais representantes de municípios de todo País da XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, evento que ocorre até o dia 24 deste mês na capital federal.

    No primeiro compromisso agendado na Confederação Nacional de Municípios (CNM), Caravina defendeu a importância de se incluir na pauta com os candidatos à Presidência da República o compromisso de cobrir os custos dos municípios com os programas do governo federal.
    ©Edson Ribeiro
    O gestor destacou que o presidente da República tem força suficiente para aprovar votações no Congresso Nacional mobilizando a sua base de apoio na Câmara dos Deputados e no Senado, onde tramitam vários projetos de interesse dos municípios.

    Na prática, o dirigente quer que esse compromisso dos pré-candidatos seja explicito, de modo que os prefeitos possam cobrar no futuro.

    Uma das preocupações dos prefeitos, segundo o presidente da Assomasul, é que as verbas destinadas à manutenção dos programas do governo nos municípios são insuficientes para o custeio, forçando as prefeituras arcarem com as despesas mesmo sem a fonte de receita. 

    No movimento municipalista deste ano, a Assomasul mobilizou o maior número de prefeitos da história, levando a Brasília 55 dos 79 prefeitos de Mato Grosso do Sul.

    DEBATES

    Oito pré-candidatos à presidência da República já confirmam presença na Marcha a Brasília, segundo a CNM, organizadora do ato.

    O evento deste ano reserva dois momentos para receber os presidenciáveis e debater as prioridades dos governos locais e as necessidades de mudanças estruturais da federação brasileira. Os painéis que serão conduzidos pelo atual presidente da Confederação, Paulo Ziulkoski ocorrem nos dias 22 e 23, a partir das 14 horas.

    Além da presença dos presidenciáveis, a programação prevê outros momentos singulares, como a participação dos chefes do Executivo e do Legislativo.

    ASSECOM


    Imprimir