Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/04/2018

    TRÊS LAGOAS| “Programa de Prevenção ao Bullying e Cyberbullying” é realizado em três Unidades de Ensino do município

    Programa tem como finalidade capacitar e formar a Comunidade Escolar para prevenir e combater a violência no âmbito acadêmico

    © Divulgação
    Durante toda esta semana a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) de Três Lagoas, por meio do Núcleo de Direitos Humanos, desenvolverá nas Escolas Municipais Professora “Marlene Noronha Gonçalves”, Professor “Odeir Antonio da Silva” e “Eufrosina Pinto”, o “Programa de Prevenção ao Bullying e Cyberbullying”. As palestras direcionadas aos alunos acontecerão em período integral.

    Segundo o coordenador do Núcleo, Guilherme Leles, o programa consiste em capacitar os profissionais da educação para o desenvolvimento contínuo de atividades voltadas ao combate da violência escolar (Bullying e Cyberbullying).

    ORIENTAÇÃO AOS PROFISSIONAIS

    No próximo dia 19, às 17h30, os Profissionais da Educação da Escola Municipal “Eufrosina Pinto” também receberão orientações que, segundo Leles, “servirão para os mesmos desenvolverem atividades didáticas e metodológicas que orientem para a resiliência durante todo o ano letivo”, explicou.

    Leles afirmou que as especialistas em Educação acompanharão o desenvolvimento das atividades e fornecerão a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) relatórios das atividades com fotos, registros e todo o suporte metodológico utilizado nas ações das Escolas.

    Cerca de 102 profissionais da Rede Municipal de Ensino (REME) serão capacitados para atender aproximadamente 9.350 alunos das 17 Unidades de Ensino de Três Lagoas. Os pais e/ou responsáveis também serão convidados a participar do programa assumindo a responsabilidade coletiva que a Comunidade Escolar necessita para o desenvolvimento do ensino e aprendizagem de todas as crianças.

    Para Leles, o projeto é importante para promover ações educativas que tenham resultados eficientes na vida social dos alunos, professores e famílias. “Compreendemos que as práticas de Bullying e Cyberbullying são reproduzidas no cotidiano da vida social dos alunos sobre reflexo e exemplo das atitudes dos adultos próximos que eles têm como referência moral e ética”.

    O coordenador completa ainda que, “nesse sentido priorizamos capacitação/formação para a Comunidade Escolar (pais e/ou responsáveis, alunos e profissionais da educação), onde cada segmento social recebe as devidas orientações pertinentes à prevenção e combate as violências”.

    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS