Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    03/04/2018

    Reinaldo anuncia que Miglioli deixa cargo para se candidatar ao Senado

    Marcelo Miglioli é o atual secretário de Infraestrutura do governo estadual e precisa se licenciar para disputar eleição

    Governador do Estado, Reinaldo Azambuja, em discurso durante ato do PSDB ©Saul Schramm 
    O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), anunciou no fim da manhã desta terça-feira (dia 3), que o secretário de Infraestrutura, o engenheiro Marcelo Miglioli, deixará o cargo na sexta-feira (dia 6) para ser pré-candidato do PSDB ao Senado.

    A afirmação ocorreu durante filiação do deputado estadual Paulo Corrêa ao ninho tucano, na sede do partido, em Campo Grande. O parlamentar deixa o PR para ingressar ao PSDB.

    "Sexta-feira ele se licencia para almejar algum cargo na eleição. Vai ser importante para nosso projeto político", afirmou o chefe do Executivo estadual, também colocado como certo na disputa para reeleição este ano.

    O próprio Miglioli confirmou que vai disputar o cargo de senador durante a ocasião. A outra vaga deve ser cedida para legendas que o PSDB coligará. "Me sinto preparado para deixar o governo, porque já deixei bem organizada a secretaria. As instituições dentro estão organizadas e com projeto em andamento. Entendo que minha saída não trará prejuízos à pasta".

    Reinaldo não disse ainda quem vai substituir o atual titular da Infraestrutura, nem comentou detalhes sobre a definição por Marcelo Miglioli. 

    Até então, também pleiteava uma das vagas ao Senado, o secretário de Governo, Eduardo Riedel. Durante a agenda de hoje, a direção confirmou que ele permanecerá no quadro de secretários.

    Dia 7 de abril é o último dia para quem ocupa cargo público e quer disputar a eleição deixar o Poder Público, de acordo com a legislação eleitoral. O então secretário já havia afirmado interesse, dizendo que sua pré-candidatura dependia apenas da vontade e consenso do PSDB.

    Fonte: campograndenews
    Por: Mayara Bueno e Leonardo Rocha
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS