Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    02/04/2018

    PONTA PORÃ LINHA DO TEMPO| Retratos de uma história

    11º RC Mec o guardião da fronteira

    Foto da construção do prédio do 11º RCI década de 40. Primeiramente o nome do 11º RC era 17º RC. As obras do primeiro prédio do quartel iniciaram-se em 1909 (os pavilhões eram de madeira). Em 1932 passa-se a chamar 11º RCI, posteriormente foi construído o pavilhão monumental que existe até os dias de hoje © web divulgação 
    O presidente da Republica Epitácio Pessoa sanciona em 1919 a lei para criação em Ponta Porã o 11º RCI (Regimento de Cavalaria Independente) é instalado no ano seguinte, sendo seu primeiro Comandante o Capitão Hipólito Paes Campos, anos mais tarde na década de 40 e iniciada a construção das futuras instalações do 11º RC em Ponta Porã. 
    © Divulgação
    Na década de 40 a fronteira inaugura a estrutura existente até os dias atuais do 11º RC, imponente e soberba com suas linhas arquitetônicas clássicas, mas acolhedora a todos os filhos desta terra que a ela irão servir. Desde sua criação ao longo das décadas muitos foram os valorosos soldados que serviram nesta unidade militar, o 11º RC MEC tem em sua história a participação de praças na segunda Guerra Mundial, como em várias colaborações em conjunto com a (ONU-Organizações das Nações Unidas), sendo as mais recentes no Haiti. 

    Na década 1930, assumiu o comando do 11º RC Regimento de Cavalaria neste período histórico o Tenente-coronel Eurico Gaspar Dutra, o 11º RC MEC leva o nome para homenagear e reverenciar aquele que além de ter comandado esta unidade militar de fronteira teve a honra de comandar a Presidência do Brasil no período de 1946 a 1951. 
    Pesquisador: Professor Yhulds Giovani Bueno - Pós-graduado em Ensino de História e Geografia - UNIVALE Faculdades Integradas do Vale do Ivaí - Mestrando PPGDRS/UEMS/UNIDADE PONTA PORÃ-MS. 
    Imprimir