Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    03/04/2018

    Energisa leva Unidade Móvel Educacional para escolas de Dourados

    Veículo com tecnologia de ponta percorre essa semana escolas da cidade

    © Divulgação
    A partir desta terça-feira (3/4) até a próxima sexta-feira, dia 6 de abril, a Energisa Mato Grosso do Sul leva para as escolas de Dourados a Unidade Móvel Educacional do Espaço Energia, que tem o objetivo de compartilhar conhecimento sobre geração de energia sustentável e o uso eficiente e seguro da energia para a população.

    A Unidade Móvel une quatro tipos diferentes de energia para seu funcionamento, que geram economia e eficiência – diesel para deslocamento do veículo, energia fotovoltaica e eólica para iluminação, áudio e vídeo e elétrica da rede de distribuição da Energisa para os aparelhos de ar condicionado, demonstrando de forma concreta como acontece a cogeração de energia elétrica.

    O veículo apresenta, de forma didática, como combater o desperdício da energia elétrica na residência e prevenir acidentes. Painéis com realidade aumentada, que permitem focar um tablet sobre as imagens e ativar animações com dicas de economia de energia; e óculos 360 graus, que ensinam como evitar o desperdício de energia em cada ambiente da casa são algumas das interações da Unidade Móvel.

    A Unidade Móvel tem visitado desde o início do ano as escolas da Capital e dos 74 municípios atendidos pela Energisa.

    Locais onde a Unidade Móvel Educacional irá passar:

    Data: 03/04 - Escola do SESI – Dourados

    Horário e local: 08h às 11h – 13h às 17h (Rua Waldomiro de Souza, 290, Vila Industrial)

    Data: 04/04 - Escritório da Energisa

    Horário e local: 08h às 11h – 13 às 17h (Avenida Joaquim Teixeira Alves, 2694, Centro, Dourados)

    Data: 05/04 - Escola Estadual Presidente Vargas

    Horário e local: 08h às 11h – 13h às 17h (Rua Oliveira Marques, 1995, Centro)

    Data: 06/04 – Escola Estadual Presidente Vargas

    Horário e local: 08h às 11h (Rua Oliveira Marques, 1995, Centro)

    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS