Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    10/04/2018

    Deputado João Grandão avalia como positiva decisão do STF que impediu reintegração em Caarapó

    © Divulgação/ALMS
    O deputado estadual João Grandão (PT) usou a tribuna nesta terça-feira (10) para comemorar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a qual impediu a reintegração de posse de dois acampamentos Guarani e Kaiowá na cidade de Caarapó. A resolução suspende qualquer despejo dos indígenas até que se conclua o julgamento dos processos relativos a estas áreas em primeira instância.

    O parlamentar disse que chegou ao local na madrugada de segunda-feira (9) e o clima estava bastante tenso, inclusive com risco de um conflito entre indígenas e as forças polícias. “Estava acompanhado dos deputados federais Zeca do PT e Vander Loubet (PT) e temíamos que o pior pudesse acontecer se realmente houvesse a reintegração da área. Porém, sabiamente, o Supremo Tribunal Federal decidiu favoravelmente e impediu à reintegração da área, evitando desta maneira uma tragédia”, destacou.

    Os dois acampamentos, com ordem de despejo para esta segunda-feira (9), são tratados pelos Guarani e Kaiowá como “tekoha”, ou seja, territórios originários, que foram transformados em fazendas ao longo do século 20.

    Além disso, João Grandão comentou a prisão do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no último sábado (7). Ele se entregou à Polícia Federal (PF) após ficar dois dias na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, em São Paulo. “Nós entendemos que foi uma prisão com conotação política, motivada por uma série de manifestações de pessoas e grupos que são contrários à esquerda. Sua prisão é inconstitucional. Isso nos deixa extremamente indignados e tristes”, finalizou.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Alessandro Perin
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS