Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    16/03/2018

    TRÊS LAGOAS| Vigilância Sanitária do município já realizou mais de 2,240 mil ações em 2018

    Foram 725 inspeções de alimentos, atendidas 166 denúncias e feitas 819 inspeções em estabelecimentos de saúde, entre outras

    © Divulgação 
    É notório que em Três Lagoas, a cada dia, surgem novos e diferentes empreendimentos, que movimentam a economia local, gerando emprego e renda, fenômeno que não condiz com a tão propalada crise financeira que vem reprimindo os projetos e as iniciativas do grande, médio e pequeno empreendedor na maioria dos municípios do Brasil, assim como do estado de Mato Grosso do Sul.

    O desenvolvimento urbano e empresarial também acarreta aumento da necessidade das ações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), notadamente do Setor de Vigilância Sanitária do Departamento de Vigilância em Saúde e Saneamento, para a preservação da saúde e garantias da qualidade de vida que todos almejam.
    © Divulgação 
    Para tanto, em 2018, a equipe da Vigilância Sanitária, coordenada pelo médico veterinário, Christovam Tabox Bazan Neto, já realizou 2.246 ações diversas e relacionadas à finalidade específica deste setor da SMS.

    Desse total, entre outras ações, foram realizadas 819 inspeções em estabelecimentos de saúde; atendidas 166 denúncias e reclamações, relacionadas ao descarte indevido de águas servidas, lixo e criação irregular de animais na zona urbana; e feitas 725 inspeções de serviços de alimentos.

    Em 2018, como reflexo de um desenvolvimento que não para, 75 novos estabelecimentos foram incluídos à inspeção da Vigilância Sanitária. São novos empreendimentos em saúde, educação e alimentação.

    EQUIPE

    Junto com o coordenador e um administrativo, o Setor de Vigilância Sanitária da SMS é composto de 14 Fiscais Sanitários. “São profissionais das áreas de farmácia, arquitetos, veterinários, pedagogos, enfermeiros, nutricionistas e fiscais de nível médio”, explicou Bazan.

    “Nosso trabalho de fiscalização e orientação está diretamente ligado a todos os empreendimentos relacionados a alimentos, saúde, hospedagem, alojamento e escolas”, informou o coordenador de Vigilância Sanitária.

    Quando alguém projeta abrir qualquer tipo de empreendimento relacionado a esses ramos de negócios, o primeiro passo é requerer da Vigilância Sanitária a vistoria prévia e apresentar projeto arquitetônico do seu negócio.

    “Com esse projeto aprovado, dá-se entrada no pedido de Licença Sanitária que, se obtida, deverá ser também renovada anualmente”, explicou Bazan.

    AÇÕES PERIÓDICAS

    Juntamente com as ações costumeiras e específicas da Vigilância Sanitária, com o objetivo de concessão da Licença Sanitária, exigida por lei em determinados ramos de negócios, a equipe também é convocada a participar de ações periódicas de campanhas de saúde e de fiscalizações intensivas e direcionadas a determinados estabelecimentos.

    Essas fiscalizações, “na sua maioria nos são requeridas pelo Ministério Público Estadual e também pelo Ministério Público do Trabalho”, comentou Christovam Bazan.

    “São inspeções em supermercados, casas noturnas, bares, restaurantes, lanchonetes, trailers, bailes, shows e eventos”, informou.

    As inspeções da equipe da Vigilância Sanitária são direcionadas “a tudo o que pode oferecer risco à saúde da população. Por isso, fiscalizamos a qualidade, prazo de validade, manejo, equipamentos, utensílios e outros detalhes”, explicou.

    O Setor de Vigilância Sanitária está instalado no piso superior do prédio do Hemonúcleo, à Rua Manoel Rodrigues Artez, número 570, Bairro Colinos. Os telefones de contato são os seguintes: (67) 3929-1861 e 3929-1862.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS