Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    28/03/2018

    TCE-MS recebe prestação de contas do governo do Estado

    © Divulgação
    O balanço geral das Contas do Governo de Mato Grosso do Sul, referente ao exercício do ano de 2017, foi entregue pelo Secretário Adjunto de Fazenda, Cloves Silva, pelo Secretário adjunto de Estado de Governo, Jader Rieffe Julianelli, e pela Superintendente da Contabilidade Geral do Estado, Oraide Serafim Batista Katayama ao corregedor-geral do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, conselheiro Iran Coelho das Neves, na tarde desta quarta-feira (28/03). 

    A Prestação de Contas entregue no TCE-MS contém detalhes sobre a receita, despesa com pessoal, custeio e investimentos relacionados com os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Demonstrativos de cumprimento dos limites constitucionais da saúde e educação e demais realizações do governo. 

    O corregedor-geral do TCE-MS destacou que a documentação foi entregue dentro do prazo: “Agora que o Estado cumpriu com seu papel constitucional de fazer a entrega do balanço geral de 2017, dentro do prazo estabelecido pela Constituição e pelo regimento interno do Tribunal de Contas, faremos a entrega para o vice-presidente e conselheiro-relator, Ronaldo Chadid, relator das contas de governo, que dará sequencia ao procedimento normal que está estabelecido por lei”. 

    O Secretário Adjunto de Fazenda, Cloves Silva, afirmou que a administração do governo do Estado, sempre buscou acatar as recomendações da Corte de Contas, fazendo a entrega do balanço, dentro do prazo estabelecido pelo TCE-MS: “O governo tem administrado o Estado com responsabilidade, com cortes de custos, adequação de despesas para poder conseguir o equilíbrio fiscal, buscando, com isso, alcançar a aprovação e regularidade nas referidas contas”. 

    Lembrando que depois da avaliação e análise do corpo técnico do TCE-MS, as contas do governo do Estado serão encaminhadas para a apreciação do Tribunal Pleno e serão votadas, também, pelos demais conselheiros. 

    Fonte: ASSECOM
    Por: Olga Mongenot


    Imprimir