Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    21/03/2018

    Deputado Dr Paulo Siufi homenageia artesãos em Solenidade

    Deputado Dr Paulo Siufi homenageia artesãos em Solenidade © Divulgação
    O deputado Estadual Dr. Paulo Siufi, homenageou nesta quarta-feira (21/3), em Solenidade na Assembleia Legislativa, os Artesãos Demerval Lemes Cipriano, na ocasião, representado pela sua filha Antônia Sena e José Ferreira de Sousa (Zezão artesão).

    A Solenidade para entrega da Medalha Conceição dos Bugres homenageia pessoas e entidades que tenham se destacado na produção artesanal em Mato Grosso do Sul.

    Nascido em São Paulo, em 29 de outubro de 1949, Demerval é Técnico em Segurança do Trabalho e Artesão por hobby, fazendo artesanato com folhas de coqueiro há 53 anos. Em 1966 trabalhou para a empresa H.stern produzindo peças para exportação, teve como cliente da Sacy Brasil Artesanatos que enviou para feira de Nova York peças de bonecas Karajá, na época, destaque da Revista Cruzeiro. 

    Nascido no Ceará, Zezão Artesão é pedreiro de profissão, se tornando artesão aos 61 anos. Depois de muitos problemas pessoais, Zezão entrou no submundo do alcoolismo deixando de acreditar nas pessoas e na possibilidade de recomeçar uma nova vida. Em fevereiro de 2017, incentivado pelas sobrinhas conheceu a Casa da Esperança, no Município de Dourados, uma Comunidade de Assistência e Recuperação a Dependentes Químicos, sem fins lucrativos. Hoje recuperado, Zezão é motivo de orgulho para toda sua família. Com pouco mais de um ano vivendo do artesanato, ele já está sendo contratado por prefeituras e entidades do interior para ministrar aulas de artesanatos em papel. Com apenas algumas aulas de artesanato, ele aprendeu fabricar com papel de revistas velhas, cesta café da manhã, porta-retratos, canetas, cestão de roupas, fruteiras, abajur, entre outros, transformando papel em verdadeiras obras de arte.

    A Medalha Conceição dos Bugres foi instituída pela Resolução 4/2013. Conceição esculpia os bugres nas madeiras que coletava na mata em volta de onde morava. Gaúcha, veio para Mato Grosso do Sul ainda criança, onde passou a conviver com os indígenas, fontes de sua inspiração. Encerava as peças com cera natural de abelha e após sua morte, em 1984, seu trabalho foi continuado pelo artista Mariano Neto.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir