Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    21/03/2018

    Aparelhos para tratar o ronco vendidos pela internet preocupam especialistas

    Eles são vendidos indiscriminadamente e já fizeram pelo menos 3 vítimas em Campo Grande

    © Divulgação
    Um empresário de 44 anos que não quer se identificar, se sentiu atraído por um aparelho que viu na internet. O dispositivo oferecia a promessa de acabar de uma vez com o ronco. Chamado Stop-Ronco, o aparelho nada mais é que uma espécie de placa de silicone que trava o movimento da boca durante o sono. É vendido com preço de R$ 147,00. Para usar, basta mergulhar a placa na água morna, colocar na boca e morder para que ela se ajuste aos dentes. Na frente do dispositivo, existe apenas um pequeno orifício por onde passa o ar.

    Depois de usar o aparelho por três dias o empresário decidiu abandoná-lo e procurar a ajuda de um profissional da área médica. Ele estava tendo a sensação de sufocamento durante o sono, acordando assustado, com sobressaltos e com falta de ar por várias vezes durante a noite. Sintomas provocados pelo Stop-Ronco.

    Ao consultar o Dr. Victor Ferzelli, cirurgião dentista, membro da Sociedade Brasileira do Sono e da Word Sleep Society, dos Estados Unidos, o paciente percebeu o risco que estava correndo com o uso daquele dispositivo. Segundo o Dr. Victor, o aparelho é fabricado sem levar em conta a anatomia dos dentes e os ângulos das articulações, que fazem a mandíbula se projetar para frente com intuito de desobstruir a passagem do ar. Esse movimento evita o ronco e, principalmente, a apneia. E como o Stop-Ronco trava essa movimentação, quem o usa corre o risco de não conseguir respirar pela boca durante o sono, podendo até ter morte por sufocamento.

    Depois do susto, Dr. Ferzelli confeccionou um aparelho moldado na boca do empresário e conseguiu, praticamente, eliminar 100% do ronco, não tendo mais sustos durante o sono. O cirurgião dentista também passou a acompanhar o paciente através do resultado de exames de polissonografia, feitos periodicamente como parte do tratamento.

    Outros dois pacientes também procuraram o Dr. Victor Ferzelli com o mesmo problema: risco de apneias por causa do uso de outros dois dispositivos que também prometem acabar com o ronco, vendidos pela internet. Um deles é o Airing que possui microventiladores que se colocam nas narinas com o intuito de melhorar a entrada de ar. O cirurgião dentista diz que é outro engodo. “Primeiro porque os microventiladores não tem força suficiente para isso. Segundo porque não adianta forçar a entrada de mais ar pelas narinas se o problema do ronco está na interrupção, pela língua, do canal por onde o ar passa na garganta”, esclarece o profissional.
    © Divulgação
    O outro dispositivo, e considerado mais absurdo ainda pelo Dr. Ferzelli, chama-se Chin Strap Ronco. Nada mais é que uma faixa de neoprene que prende o queixo à cabeça. Como impede a movimentação da mandíbula e a abertura da boca durante o sono, a faixa é extremamente perigosa. “O ronco acontece porque a língua cai para trás quando dormimos e a passagem do ar dificultada por isso, provoca trepidações na garganta, gerando os ruídos que chamamos de ronco. Se o paciente não puder abrir a boca para respirar, pode ocorrer apnéia e causar a morte, principalmente se a pessoa tiver um congestionamento nasal durante o sono”, alerta Ferzelli.

    Dr Victor, que vem estudando a medicina do sono há alguns anos, diz que é imprescindível que os aparelhos para o tratamento do ronco sejam confeccionados de acordo com as características individuais de cada paciente como, por exemplo, o tamanho da arcada dentária, os ângulos da mandíbula, o formato e a posição dos dentes, etc. Sem essa precisão, nenhum dispositivo será capaz de eliminar o problema do ronco. Como é o caso dos que são vendidos pela internet, sem nenhum controle, fiscalização ou preocupação com os pacientes.
    © Divulgação
    O aparelho que o cirurgião dentista recomenda é constituído de duas partes independentes que se unem por uma articulação metálica (foto). Isso permite que a mandíbula seja projetada para a frente, impedindo que a língua caia para trás, sem barrar a passagem do ar pela boca, sem travar a mandíbula e sem causar incômodos ao paciente enquanto ele dorme. Isso porque ele é moldado na boca do próprio paciente e se adapta a ela como se fosse uma luva. Além, claro, de permitir uma respiração tranquila e correta enquanto se dorme.

    Outro fator importante é que o profissional sempre acompanha a evolução do tratamento após o início do uso do aparelho correto, através dos exames que são solicitados periodicamente. “Isso é extremamente importante para que possamos ver os resultados do tratamento e ir fazendo os ajustes necessários no aparelho para que ele tenha cada vez mais eficiência”, afirma o Dr. Victor.

    Os aparelhos vendidos indiscriminadamente pela internet prometem acabar com o ronco a um custo que varia de 3 dólares (R$ 6,70) à R$ 150,00. Já o aparelho certo pode custar em torno de R$ 2.500,00. Mas o preço que se paga pelo tratamento correto, nem se compara ao preço que o paciente pode pagar pela sua vida ao se deixar levar pelas falsas promessas da web.

    Por: Og Ibrahim


    Imprimir