Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    27/03/2018

    BATAGUASSU| Secretaria Municipal de Saúde orienta sobre casos de conjuntivite no município

    ©Micael Nunes
    Uma das doenças com aumento de registros no início do ano é a conjuntivite - infecção que aparece na conjuntiva (membrana que recobre a parte branca do olho). Os sintomas mais comuns são coceira, olhos vermelhos e lacrimejantes, com sensação de areia ou ciscos.

    Em Bataguassu, segundo a secretária municipal de Saúde, Maria Angélica Benetasso, as unidades de saúde têm recebido muitos pacientes com casos da doença.

    Conforme balanço, em torno de 213 notificações de conjuntivite foram registradas até a 12ª semana epidemiológica.

    Maria Angélica comenta que a conjuntivite mais comum é a causada por vírus, que circula com mais facilidade no ar por causa das altas temperaturas e umidade principalmente nesta época do ano. Em ambientes fechados, com maior aglomeração de pessoas, o contágio também pode ser potencializado. “O contágio da doença é direto com a pessoa doente ou objetos contaminados. Esta contaminação ocorre com maior facilidade em ambientes fechados como escolas, creches e ônibus”, explica.

    A secretária frisa que existem variações da patologia como conjuntivite viral, bacteriana e alérgica e que a qualquer sintoma, um médico deve ser procurado para o acompanhamento do caso clínico, principalmente se apresentado em crianças.

    ORIENTAÇÃO

    Para evitar o contágio, Maria Angélica orienta que as pessoas lavem as mãos com frequência, não coloquem as mãos nos olhos e evitem coçá-los para diminuir a irritação na área.

    Não usar maquiagem de outras pessoas, evitar compartilhar toalhas de rosto, lençóis, toalhas, travesseiros e outros objetos de uso pessoal de quem está com conjuntivite; além de evitar nadar em piscinas sem cloro ou em lagos e não usar medicamentos (pomadas, colírios) sem prescrição médica (ou que foram indicados para outra pessoa) também são orientações.

    OUTRAS DOENÇAS

    Conforme a pasta, outras doenças registradas com maior frequência neste início de ano nas unidades de saúde são doença de mão-pé-boca, enfermidade contagiosa causada pelo vírus Coxsackie que habita normalmente no sistema digestivo e que é muito comum em bebês e crianças menores de 10 anos.

    É caracterizada por febre, lesões na boca e erupções cutâneas (bolhas na pele), que ocasiona falta de apetite, mal-estar e dor de garganta. Casos de viroses e diarreias também têm sido registrados no período. 

    A secretária destaca que a qualquer sintoma, atendimento médico deve ser procurado.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir