Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    07/02/2018

    Morre ex-comandante da PM Geraldo Garcia Orti, após 21 dias internado

    O velório está previsto para começar a partir das 8h desta quarta-feira, no Palácio Maçônico Grande Oriente Do Brasil, no Vilas Boas.

    Coronel morreu após ficar 21 dias internado no Proncor (Foto: divulgação)
    Morreu na madrugada desta quarta-feira (7) em decorrência de uma pneumonia, o ex-comandante geral da Polícia Militar em Mato Grosso do Sul, coronel Geraldo Garcia Orti, 61. Ele ficou 21 dias internado no CTI (Centro de Terapia Intensiva) no Hospital Proncor, em Campo Grande.

    Orti estava internado desde o dia 17 de janeiro na unidade hospitalar em coma induzido, respirando com a ajuda de aparelhos.

    A morte do coronel foi confirmada pela pela esposa dele, Rosimeire Orti, que informou também que o velório está previsto para começar às 8h desta quarta-feira no Palácio Maçônico Grande Oriente do Brasil, que fica na rua São Félix, 789, no bairro Vilas Boas.

    Comandante - Natural de Bela Vista, Geraldo Garcia Orti completaria neste ano 40 anos de atuação na Polícia Militar. No período, ocupou diversos cargos de comando.

    Ele se tornou coronel em 25 de dezembro de 2000 pelo critério de merecimento. Três anos depois, trocou a chefia da 2ª Seção do Estado-Maior da PM (Serviço Reservado) pelo comando do DOF (Departamento de Operações de Fronteira). 

    Em 2007, assumiu o comando da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, durante a gestão do ex-governador André Puccinelli–ele já havia ocupado o posto entre 23 de outubro e 14 de novembro de 2002, em caráter interino. Ele permaneceu à frente da corporação até 2009. Até recentemente, ele atuava na Assessoria Militar do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

    Por: Viviane Oliveira


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS