Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    04/01/2018

    TRÊS LAGOAS| Equipes da Saúde preparam-se para o primeiro LIRA do ano

    Resultados do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti nortearão ações de combate ao vetor da dengue

    Divulgação
    As equipes do Setor de Controle de Endemias da Diretoria de Vigilância e Saneamento da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas preparam-se para a realização do primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRA) de 2018.


    Divulgação
    Este primeiro LIRA, previsto para ser realizado no período de segunda-feira (8) a sexta-feira (12), como ocorre após todos os levantamentos, “irá nortear as principais ações de combate ao vetor da dengue, chikungunia e zika virus, o mosquito Aedes aegypti”, observou o coordenador do Setor de Endemias, Alcides Divino Ferreira.

    O último LIRA, realizado na primeira semana de novembro de 2017, indicou 0,5% de infestação do mosquito. Esse índice é considerado satisfatório, segundo os critérios das faixas de avaliação do Ministério da Saúde, porque ficou abaixo de 1%.

    Os critérios de avaliação do Ministério da Saúde para o controle da dengue identificam os criadouros predominantes e a situação de infestação, pelo levantamento dos focos de presença do vetor.

    Segundo o Ministério da Saúde, quando o extrato do LIRA identifica menos de uma casa infestada de criadouros para cada 100 pesquisadas, o índice (até 0,9%) é considerado satisfatório. Quando as equipes de Saúde identificam de uma a três casas infestadas a cada 100 propriedades pesquisadas, o índice é avaliado como sendo uma situação de alerta.

    “O trabalho das nossas equipes de Agentes de Combate às Endemias é muito importante para mantermos e até reduzirmos ainda mais os índices de infestação do Aedes aegypti”, ressaltou Alcides.

    Porque “qualquer descontinuidade nas ações de enfrentamento e controle de vetores, principalmente nesta época de chuvas, pode alterar o quadro para uma situação de risco de surto da dengue em determinado Bairro ou em toda a Cidade”, explicou.

    AÇÕES DE ENFRENTAMENTO E CONTROLE

    O coordenador de Endemias ressaltou a importância das ações de enfrentamento e controle dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, realizados em 2017, como “Meu Bairro Limpo” e as visitas domiciliares e ações continuadas das equipes de Agentes de Combate às Endemias.

    Além das campanhas de educação e prevenção, “nossas equipes realizam periodicamente as visitas domiciliares para localização e eliminação dos focos criadouros do Aedes aegypti e orientação das famílias”, informou Alcides.

    “Infelizmente, constatamos que mais de 80% dos focos, criadouros do mosquito, são residenciais, passíveis de eliminação, como: bebedouros de animais, vasos de plantas e até pequenas tampinhas de garrafas de plástico”, alertou.

    MONITORAMENTO DA DENGUE

    O Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, mantém atualizado o monitoramento da dengue, através do Boletim Epidemiológico semanal dos casos notificados e confirmados.

    Em dezembro de 2017, foram notificados 15 novos casos de dengue, sendo confirmado apenas um caso positivo e 14 negativos.

    No acumulado de 2017, Três Lagoas registrou 606 casos notificados 25 casos confirmados de dengue. Desse total, 579 já obtiveram resultado negativo.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir