Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    31/01/2018

    RIBAS DO RIO PARDO| Em busca de alavancar o turismo, Prefeitura entrega certificação para empresários do município

    Com a entrada neste cadastro, os empresários serão regularizados como prestadores de serviço no setor turístico nacional.

    © Divulgação
    A Prefeitura Municipal de Ribas do Rio Pardo, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, realizou hoje (31) o certificado do sistema Cadastur do Ministério do Turismo, a trinta empresários de Ribas do Rio Pardo. De acordo com a Secretaria, com a entrada neste cadastro as empresas passam a ser regularizadas como prestadoras de serviço do setor turístico nacional.

    Além dos empresários, o evento contou com a participação do prefeito de Ribas do Rio Pardo, Paulo Cesar Lima Silveira, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Diógenes José Martins Marques, do chefe do Departamento de Turismo, Charlin Castro Camilo; representando a Câmara Municipal; o vereador, Carlos César Lopes.

    Também estiveram presentes no encontro, o presidente da Associação Comercial e Industrial do município, Thiago Nonato Magrini e o gerente geral do Banco do Brasil do munícipio, Marcos Roberto Sosa.

    Em sua fala, o prefeito Paulo César Lima Silveira enfatizou a importância da parceria entre o poder público e privado para fomentar a economia local e atrair investidores externos. "Eu agradeço a todos que estão presentes neste evento, pois vocês são peças fundamentais no crescimento do nosso município. Quero enfatizar também que estamos sempre com as ‘portas abertas’ para opiniões do setor empresarial, portanto, peço que nos ajudem nessa empreitada para fortalecer a economia, pois é algo que todos almejamos", projetou.

    De acordo com o chefe do Departamento de Turismo, Charlin Castro Camillo, o Cadastur é uma medida adotada pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) - empresa responsável pelo fomento no Brasil. Ele serve para a formalização dos empreendimentos na cadeia turística nacional. "Existem duas vias, empresas que são obrigatórias a pertencerem ao sistema e as que não são. Caso os empresários desenvolvam algo relacionado ao setor sem essa a inclusão no sistema, está realizando de forma irregular. As vantagens ao se incluírem no Cadastur são inúmeras, porém as mais importantes são: linhas de créditos exclusivas e cursos de capacitação. Sendo assim, melhorando a estrutura da sua empresa você passa a colocá-la em evidência no mercado", explicou.

    Já o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Diógenes José Martins Marques, aproveitou a oportunidade para falar dos empreendimentos e campanhas que a prefeitura vai realizar para atrair investimentos e, consequentemente, estimular o setor turístico. "O ano de 2017 foi um ano difícil economicamente e politicamente para todo o país. Eu entendo que para nós do Executivo Municipal, foi ainda mais duro, pois tivemos que acertar inúmeros detalhes estruturais para viabilizar os projetos que iremos lançar este ano. Por exemplo, a cidade não tinha um Plano Diretor, agora conseguimos. Outra coisa, o Balneário Municipal Mantena não tinha nem ao menos Licença Ambiental, o que é algo impensável, pois sem esse tipo de documento fica impossível conseguir verbas junto aos governos Federal e Estadual para melhorar a estrutura do local. Portanto, conseguimos essas adequações e a expectativa é de conseguirmos outras, para viabilizar investimentos externos e internos em nossa cidade", exemplificou.

    O presidente Associação Comercial e Industrial, Thiago Nonato Magrini, também compartilha da mesma ideia do secretário Diógenes. Além disso, ele falou da importância da regulamentação das empresas junto aos órgãos federais. "Eu vejo este tipo de iniciativa como organização. Ou seja, dessa forma o empresariado será capaz de buscar novos incentivos junto a Sebrae, bancos, entre outros órgãos. Outra coisa que o empreendedores tem que ter em mente é que, caso ele consiga uma linha de crédito, esse dinheiro será revertida ao município, pois comprando uma cadeira, por exemplo, ele estará fomentando a economia, e tão logo, a empresa dele com esse dinheiro em circulação na cidade.", argumentou.

    Para o gerente geral do Banco do Brasil, Marcos Roberto Sosa, o projeto é uma forma de aproximar o setor junto a linhas de créditos, como o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). "É uma linha de facíl acesso, pois no ano passado o Mato Grosso do Sul aplicou R$ 2 bilhões de recursos do FCO. Portanto, é uma linha de crédito barata e faz desenvolver o estado, que agora os empresários riopardenses terão o direito a esse financiamento", explicou.

    Certificação

    O gerente do restaurante Fogão de Pedra, Pulo Sérgio Pereira, recebeu a certificação da conquista pelo estabelecimento. Para ele, qualquer tipo de incentivo para desenvolver o turismo no munícipio é benéfico. "Apenas dessa forma podemos melhorar a cada dia, pois hoje estamos com o setor parado e esperamos com essas atitudes alavancá-lo", projetou.

    Para o proprietário da Sobaria e Cia, Vilson Luís Rodrigues "Neguim da Sobaria", a expectativa é que ele consiga aumentar a clientela e, consequentemente, o crescimento da empresa. "Caso consiga alavancar o número de clientes eu terei que buscar investimentos para atendê-los melhor. Além disso, acredito que a cidade tenha recursos para receber mais pessoas, o Mantena, é um dos exemplos", idealizou.

    A proprietária da padaria Sabor e Prosa, Jaqueline Pereira Mardegan, falou que "além de incentivar o crescimento das empresas, o projeto também pode melhorar a logística de fornecimento de produtos aos comércios", finalizou.

    O que é o Cadastur

    De acordo com o Ministério do Turismo, o Cadastur é o sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor de turismo. O cadastro garante diversas vantagens e oportunidades de negócios aos seus cadastrados e é também uma importante fonte de consulta para o turista. O programa é executado pelo Ministério do Turismo em parceria com os órgãos oficiais de turismo nos 26 estados e no Distrito Federal.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Paulo Molina


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS