Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    23/12/2017

    Lula e Chico jogam futebol em campo do MST em ato de desagravo

    Também jogaram nomes como Mano Brown, Fernando Haddad e Fernando Morais

    © Paulo Pinto/Fotos Públicas
    A inauguração do campo Dr. Sócrates Brasileiro na escola Florestan Fernandes, do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), neste sábado (23) em Guararema (SP), tornou-se um ato de desagravo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    O petista e o compositor Chico Buarque jogaram futebol ao lado de políticos como o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT), militantes e artistas. O rapper Mano Brown e o escritor Fernando Morais, entre outros, estavam na arquibancada.

    Estava previsto um discurso de Lula no ato político que precedeu o jogo, mas o ex-presidente acabou por não falar.

    O jornalista Juca Kfouri foi o juiz da partida. Antes de iniciá-la, ele brincou que a partir daquele momento se chamaria Juca Moro e que um "tal de Lula" já havia sido avisado que começaria o jogo já advertido.

    Em ambiente descontraído, Lula cobrou um pênalti, mas não marcou. Repetiu a jogada e, desta vez vitorioso, comemorou com a torcida tirando a camisa.

    Juca, então, o expulsou já na primeira advertência, em paródia à postura do juiz Sergio Moro, que condenou o ex-presidente na Lava Jato em decisão considerada pelo petista como perseguição política.

    A partida ocorre semanas antes do julgamento de Lula em segunda instância, nova etapa do périplo judicial que o petista terá de percorrer para se candidatar novamente à Presidência.

    O Tribunal Regional Federal da 4ª Região marcou o julgamento do ex-presidente no caso do tríplex para o dia 24 de janeiro.

    Os militantes presentes foram convocados a comparecer às imediações da corte, em Porto Alegre, durante a sessão. 

    Fonte: NAOM - Com informações da Folhapress.


    Imprimir