Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 6 de setembro de 2017

    Deputados proíbem a venda de linha mais forte que cerol em MS

    A chamada "linha chilena" já é proibida em Campo Grande, a intenção é estender para todo Estado

    Deputados aprovaram projeto na sessão desta quarta-feira (Foto: Victor Chileno/ALMS)
    Os deputados aprovaram, em primeira votação, o projeto que proíbe e venda e utilização das chamadas "linhas chilenas", que é considerada quatro vezes mais forte que cerol. A intenção é evitar acidentes graves com ciclistas, pedestres e motociclistas que podem ser atingidos pro este material, usado nas pipas.

    A proibição já existe por lei municipal em Campo Grande, e agora pode ser estendida no âmbito estadual. O autor do projeto, o deputado Paulo Siufi (PMDB), ressaltou que já existem muitos casos, onde esta "linha chilena" provocou acidentes graves, principalmente em bairros ou avenidas da cidade, onde tem meninos soltando pipas.

    “O cerol, que é uma mistura cortante de vidro moído e cola, já é proibido. Hoje, as pipas ganham as ruas das cidades, mas não teria problema se não fosse usada a linha chilena, fabricada com alumínio e corta como faca, podendo provocar mutilações e mortes", disse o parlamentar.

    Estão previstas medidas socioeducativas se forma descumprido esta medida, sendo que pais e responsáveis poderão responder como coautores de prática ilícita, praticados pelos seus filhos. O projeto ainda passa por uma segunda votação na Assembleia, para depois ser encaminhado para sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

    Fonte: campograndenews
    Por: Leonardo Rocha


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS