Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 17 de novembro de 2016

    Vítimas de esquema de exploração sexual eram enterradas de cabeça para baixo

    Ossada foi encontrada nesta manhã

    (Foto: Luiz Alberto)

    A ossada encontrada nesta quinta-feira (17) na região das Chácaras dos Poderes
    é de uma nova vítima do esquema de exploração sexual e tráfico de drogas que resultou na prisão de dez pessoas no Danúbio Azul. Segundo os próprios envolvidos, os corpos eram enterrados de cabeça para baixo e pelo menos dez pessoas estão desaparecidas.

    De acordo com a delegada Aline Sinotti, da Deaij (Delegacia Especializada no Atendimento à Infância e Juventude), a polícia chegou à ossada depois de ligar os depoimentos dos dez presos no dia 10 de novembro e também de um novo envolvido, que foi detido nesta quarta-feira (16) e não teve o nome divulgado. Os suspeitos apontaram onde estaria o cadáver de uma das vítimas e equipes voltaram a fazer buscas pela região.
    (Foto: Luiz Alberto)

    Conforme a delegada, a ossada não seria de uma adolescente, como divulgada inicialmente, e sim de uma nova vítima do esquema, um homem de aproximadamente 35 anos. Em todas as entrevistas, os suspeitos reforçaram a polícia os corpos foram enterrados de cabeça para baixo. “Todos que forem encontradas e se forem encontrados, vão estar enterradas de cabeça para baixo”, afirmaram.

    Nos últimos três anos, ao menos dez pessoas foram vítimas do grupo, entre eles quatro adolescentes. Todos os desaparecidos, segundo Sinotti, viviam em situação de extrema miséria e recorriam a Luiz Alves Martins Filho, o ‘Nando’, considerado cabeça do esquema.
    (Foto: Luiz Alberto)

    O suspeito era a saída para os problemas dos moradores na região do Danúbio Azul, que sem terem como pagar as dívidas, se envolviam em esquemas de exploração sexual e também de tráfico de drogas. Em sua maioria, as vítimas que recorriam a ‘Nando’ eram usuárias e caso quisessem sair eram assassinadas.

    Ainda conforme a delegada, os envolvidos eram ‘amigos de longa data’ e não eram organizados como uma quadrilha. O esquema, basicamente, se iniciava dos ‘favores’ que ‘Nando’ faziam as vítimas.

    Agora, as equipes da delegacia especializada continuam com as investigações e buscas por novas vítimas do grupo. No dia 11 de novembro a polícia divulgou o nome de cinco vítimas que ainda estavam desaparecidas: Bruno Santos da Silva, Alex da Silva dos Santos, Aline Farias da Silva, Vanderlei de Almeida Dias e Ana Cláudia Marques, além dos adolescentes que não tiveram os nomes divulgados.

    Prisão

    As investigações começaram em setembro deste ano, após a morte de ‘Leleco’, Leandro Aparecido Nunes Ferreira, de 28 anos, morto a tiros no dia 2 por dois rapazes que estavam em uma motocicleta. Sobre o homicídio, a polícia concluiu que a vítima tinha envolvimento com o grupo responsável pelo esquema de exploração sexual e tráfico, há aproximadamente 3 anos.

    No dia 10 de novembro, mandados de busca e apreensões foram cumpridos no Danúbio Azul. Foram presos Luiz Alves Martins Filho, o ‘Nando’, Rudi Pereira da Silva, com quem ainda foram encontrados 70 galos utilizados em rinhas e Diego Vieira Martins, que é sobrinho de ‘Nando’. Os três ainda têm envolvimento no tráfico de drogas e na casa de Diego foram apreendidas várias porções de entorpecente.

    Além dos três foram presos Jeová Ferreira Lima e Jeová Ferreira Lima Filho, Andreia Conceição Ferreira e Ariane de Souza Gonçalves, que seriam as aliciadoras para exploração sexual. Uma arma de fogo também foi apreendida com ‘Nando’. 



    Fonte: Midiamax
    Por: Geisy Garnes e ​Danielle Valentin
    Link original: http://www.midiamax.com.br/policia/vitimas-esquema-exploracao-sexual-eram-enterradas-cabeca-baixo-322518

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS