Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    30/01/2019

    Após recordes consecutivos no consumo de energia elétrica, Conselho do MS faz alerta

    Os meses que integram o verão costumam propagar um aumento nas contas de luz, mas controle de energia é indispensável 

    ©DIVULGAÇÃO
    O ano de 2019 já começou com um grande alerta para todos os brasileiros. A questão é energética, então, não se esqueça de desligar as luzes quando sair de casa, evitar que o ar-condicionado fique ligado sem necessidade, fechar portas dos eletrodomésticos, desligar a televisão quando não estiver assistindo, e outras ações capazes de economizar energia. 

    A distribuição energética é problemática há alguns anos no Brasil. O apagão já é um acontecimento recorrente na história dos brasileiros. Foi assim desde uma das primeiras grandes crises em 1985, passando por situações dramáticas em 1999, 2000, 2002, 2009, 2011 e 2013, para citar casos memoráveis. 

    Porém, o alarmismo em torno desse problema dificilmente faz com que ações de prevenção sejam efetivas quando o problema se apresenta. Em dezembro de 2018, a Energisa-MS já havia comunicado a população de um aumento de 5% no consumo energético, referente ao mesmo mês do ano anterior. 

    No entanto, tal comunicado não foi suficiente para evitar duas quebras de recorde a nível nacional e que ocorreram em dias seguidos. 

    Mesmo com uma história traumática em relação ao tema e o aviso dado pela Energisa-MS, em dezembro foi quebrado o recorde que completaria cinco anos no mês de fevereiro. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) registrou dois picos de carga inéditos e seguidos no Sistema Interligado Nacional (SIN) agora em janeiro de 2019. 

    No caso, o antigo recorde era do dia 5 de fevereiro de 2014, em que a ONS registrou 85.708 MW. Tal número perdurou até o dia 15 de janeiro de 2019 -- o pico ficou em 85.800 MW --, porém, o recorde durou muito menos que o anterior, sendo superado no dia 16, quando se registrou 87.000 MW. 

    Esse tipo de informação pode assustar, porém, é mais benéfico compreender a situação que se enfrenta do que ficar alienado. Conscientize amigos, familiares e vizinhos e mantenha a disciplina, pois, caso contrário, o apagão pode voltar a ser uma realidade.



    Imprimir