Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    09/11/2018

    Defesa de Joesley afirma que imunidade é válida e vai recorrer

    Em acordo de delação premiada ficou especificado que o empresário não pode ser denunciado ou, ainda, sofrer quaisquer medidas restritivas

    ©DR
    A defesa de Joesley Batista alegou nesta sexta-feira (09) que os termos acordados na altura da delação da JBS estão válidos e, por isso, o empresário não poderia ter sido preso no âmbito da Operação Capitu, deflagrada hoje pela Polícia Federal. 

    Como lembra o G1, entre o que foi acordado na delação está uma medida que diz que Joesley não pode ser denunciado ou, ainda, sofrer quaisquer medidas restritivas. 

    Por isso, os advogados do executivo entrarão com um pedido de reconsideração da prisão temporária que deverá ser apreciado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

    A prisão foi decretada pelo ministro relator do caso no STF, Edson Fachin, baseada em um pedido de rescisão da delação feito pela Procuradoria Geral da República - alegando que Batista teria ocultado fatos da Justiça.

    NAOM


    Imprimir