Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/10/2018

    TSE manda Bolsonaro remover vídeos sobre “kit gay” das redes sociais

    Ministro constatou que as acusações geram desinformação no período eleitoral

    Bolsonaro e livro Aparelho sexual e cia ©Reprodução Facebook
    O Tribunal Superior Eleitoral determinou nesta segunda-feira (15) a remoção de vídeos nas redes sociais em que o candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro acusa o Ministério da Educação pela distribuição de “kit gay” em escolas públicas.

    De acordo com o portal G1, Bolsonaro criticava a suposta distribuição de um livro com imagens de cunho sexual pelo programa Escola Sem Homofobia, atribuído ao candidato do PT e ex-ministro da educação, Fernando Haddad.

    O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Hobarch constatou que a obra nunca foi distribuída em escolas públicas pelo Governo e atendeu à solicitação da campanha de Haddad. A defesa do partido afirmava que o material nunca passou por escolas públicas, o que o MEC e a suposta editora do livro já haviam desmentido em agosto deste ano.

    Hobarch concluiu que as acusações de Bolsonaro não condizem com a realidade. “Gera desinformação no período eleitoral, com prejuízo ao debate político”. “É igualmente notório o fato de que o projeto ‘Escola sem Homofobia’ não chegou a ser executado pelo Ministério da Educação, do que se conclui que não ensejou, de fato, a distribuição do material didático a ele relacionado”, declarou em decisão.

    Fonte: Midiamax
    Por: Diego Eubank


    Imprimir