Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    18/10/2018

    Presidente do TJMS recebe representantes da Softplan e cobra melhorias

    ©Divulgação
    Em reunião realizada na quarta-feira (17), o presidente do Tribunal de Justiça de MS, Des. Divoncir Schreiner Maran, recebeu executivos da empresa Softplan, desenvolvedora do sistema de gerenciamento de processos eletrônicos SAJ. Na pauta o pedido do Tribunal para melhoria na estabilidade do sistema, além da apresentação de novidades por parte da empresa. O presidente cobrou empenho da empresa para ter um sistema mais estável.

    A reunião foi acompanhada pelo Des. Luiz Tadeu Barbosa Silva, presidente do Comitê de Tecnologia da Informação do TJMS, pelo juiz Renato Antonio de Liberali, responsável pela Central de Processamento Eletrônico (CPE), e o diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), Altair Junior Ancelmo Soares, que apontaram problemas recorrentes que fizeram com que fossem abertos mais de 600 chamados de regularização do SAJ.

    O Des. Luiz Tadeu explicou que os usuários do Poder Judiciário de MS têm suportado erros e que necessitam de uma reposta rápida. “Nós entendemos que o software SAJ trouxe esta transformação no modo de trabalho, mas o momento de turbulências tem nos prejudicado, sobretudo em 1º grau, com muitas reclamações de juízes, inclusive com problemas apresentados durante audiência”, contou o magistrado.

    Os representantes da empresa explicaram que, desde o final do ano de 2017, tem passado por um período bastante atípico em termos de mudanças e necessidades de alterações muito impactantes no sistema. “Começando com a inserção do BNMP no SAJ e com a alteração do Banco de Dados, que foi uma decisão acertada do TJMS, e no final uma mudança nossa de versão que impactou no Tribunal”, disse o diretor executivo da Softplan, Ilson Stabile.

    Com a reunião, os representantes da empresa garantiram que estão agindo para mudar a percepção do usuário de que o sistema tem problemas, lembrando dos quase 20 anos de prestação de serviços para o Judiciário de MS. Eles estão há três semanas em força-tarefa para mitigar os problemas e inconsistências apresentados.

    Eles adiantaram que no final deste ano começarão a ser colocadas em prática novas funcionalidades e um novo layout, elevando o SAJ para um nível que permita o uso de dados em nuvem, a inteligência artificial, o gabinete digital, um novo módulo penal, um novo módulo de gravação de audiências, entre outras novidades.

    Também participaram da reunião com o presidente do TJMS o juiz auxiliar da Presidência, Luiz Antonio Cavassa de Almeida, o diretor-geral da Secretaria do TJMS, Marcelo Vendas Righetti, e o diretor de operações da Softplan, Rodrigo Santos.


    ASSECOM


    Imprimir