Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    03/10/2018

    CIGARREIROS| Policiais presos em MS durante operação da PF são afastados e obrigados a entregar armas

    A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (3). Um dos agentes trabalha em Eldorado e o outro Bataguassu.

    Dinheiro e objetos apreendidos durante operação da PF ©PF / Divulgação
    A Corregedora Geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul afastou dois policiais que foram presos durante a operação Nepsis, que desarticulou no dia 22 de setembro uma organização criminosa que contrabandeava cigarro do Paraguai. A decisão foi publicada no Diário Oficial do estado desta quarta-feira (3). Um dos agentes trabalha em Eldorado e o outro Bataguassu.

    No texto dos afastamentos há determinação para que os policiais passem por ação disciplinar. Além disso, eles devem entregar as carteiras de identificação e as armas.

    A operação

    A Polícia Federal (PF) deflagrou operação com objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada no contrabando de cigarro do Paraguai. Batizada de Nepsis, a ação ocorreu simultaneamente em cinco estados: Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Alagoas.

    Mais de 280 policiais federais participaram da operação para o cumprimento de 43 mandados de prisão, 12 suspensões de exercício de atividade policial e 43 mandados de busca e apreensão. Entre os presos, estão os “gerentes” da organização criminosa e também 12 policiais. Os chefes do grupo foram detidos em um resort em Maceió (AL).

    Estima-se que em 2017, os envolvidos tenham sido responsáveis pelo contrabando de pelo menos 1.200 carretas carregadas com cigarros para as regiões sudeste, centro-oeste e nordeste, totalizando mais de R$ 1,5 bilhão.

    Nepsis

    Nepsis é um termo grego que significa vigilância e sobriedade.

    Por Ricardo Freitas, G1 MS



    Imprimir