Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    19/07/2018

    Ministro anuncia operação ‘Fronteira Segura’ com 300 agentes da PF e Força Nacional

    Operação acontecerá em nove estados

    Ministro da Segurança, Raul Jungmann, durante Fórum Permanente de Segurança na Fronteira ©Marcos Ermínio
    O ministro da segurança pública, Raul Jungmann, anunciou nesta quinta-feira (19), durante o Fórum Permanente de Segurança na Fronteira, o início da operação Fronteira Segura. A Força Nacional e a Polícia Federal (PF) vão reunir 300 agentes para reforçar as ações nas fronteiras em nove estados, incluindo o Mato Grosso do Sul, que será base da operação.

    Para o ministro Jungmann, “esse trabalho é fundamental para prevenir e reprimir crimes transnacionais, especialmente a entrada no país de drogas e armas”. Todavia, afirmou que é necessário que haja uma coordenação nacional voltada para segurança e contra crimes transfronteiriços.

    Jungamann acredita, ainda, que a realização de parcerias para operações conjuntas e convergência de legislação trarão melhores resultados para que os crimes se resolvam não só no Brasil, mas em todos os países com os quais faz fronteira.

    Para melhor administração das ações, o ministro pontuou a necessidade de uma autoridade nacional a nível ministerial nas fronteiras, uma liderança unificada para para solução de questões criminais, principalmente relacionadas ao tráfico. Para ele, algo semelhante deveria ser feito, inclusive, no continente.

    Também estiveram presentes no fórum, o senador Pedro Chaves (PRB) e a presidente da comissão de segurança pública da OAB/MS, Cláudia Paniago. Embora o general Joaquim Silva e Luna tenha confirmado presença no evento, este não compareceu.

    A operação

    Serão posicionados 300 agentes da Polícia Federal e Força Nacional a fim de garantir ações de prevenção e combate ao crime nas fronteiras. O efetivo deverá reforçar a segurança nos postos avançados em nove estados, prestando pronto-atendimento às demandas policiais, provendo a segurança local.

    A distribuição do efetivo será feito pela Polícia Federal, dependendo da necessidade e planejamento. Já o apoio da Força Nacional à polícia, o prazo inicial é até novembro deste ano, mas, caso seja necessário, pode ser prorrogado por maior tempo.

    Os estados que sediarão a ação são Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rondônia, Roraima e Santa Catarina.

    A supervisão geral da operação ficará em Campo Grande, capital do MS, escolhida como responsável pelo apoio administrativo e operacional das ações.

    Fonte: Midiamax
    Por: Egina Becker e Richelieu Pereira 


    Imprimir