Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    21/05/2018

    Menino de 10 anos morre em acidente entre caminhão e motocicleta

    O avô do menino foi levado para a Santa Casa com escoriações, consciente e totalmente desorientado

    A cena da tragédia na Lúdio Martins Coelho; o caminhão, moto caída e o corpo estendido no chão ©Marina Pacheco 
    Um menino de 10 anos morreu em acidente no fim da manhã desta segunda-feira (21) no cruzamento da avenida Lúdio Martins Coelho com a rua João Pedrossian, na Vila Bandeirantes – região do Aeroporto Internacional de Campo Grande. Ele era passageiro da motocicleta pilotada pelo avô. Os ocupantes da moto foram “atropelados” por um caminhão.

    A criança teve traumatismo craniano grave, fraturas e morreu antes da chegada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O avô Joel Pereira de Silva, 57, foi levado para a Santa Casa com escoriações, consciente e totalmente desorientado.

    Bombeiros que o atenderam acreditam que Joel ficou em estado de choque. “Ele não sabia falar o nome do neto e dizia que estava sozinho na moto”, contou o tenente, Henrique Falcão, do Corpo de Bombeiros.

    O motorista do caminhão, que não quis revelar o nome e também não falou com a imprensa, ficou o tempo todo no local do acidente. Sentado no meio-fio, ele também parecia estar muito abalado. 

    A perícia da Polícia Civil esteve no local. De acordo com o delegado Edemilson José Holler, da 6ª Delegacia de Polícia, o condutor alega que não viu a motocicleta. Conforme a apuração preliminar, ele estava na rua João Pedrossian e atravessaria a Lúdio Coelho para fazer um contorno quando bateu e derrubou a moto.

    O motorista deve respondeu por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) na direção de veículo automotor. Ainda segundo a polícia, o condutor nao estava embriagado e chamou o socorro.

    Morador do bairro, o segurança José Nogueira, afirma que ele e os vizinhos planejavam interditar a avenida para pedir a instalação de dois quebra-molas. “O pessoal anda muito em alta velocidade”.

    Fonte: campograndenews
    por: Anahi Zurutuza e Mirian Machado


    Imprimir