Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    12/05/2018

    Marquinhos assina na 2ª-feira contratos para manutenção da iluminação pública

    Prefeito confirmou data neste sábado, diante de negativas da Justiça em acatar recursos de empresas

    Com contratos, prefeitura espera elevar para 21 o número de equipes e providenciar troca de até oito mil lâmpadas por mês. (Foto: Alcides Neto/Arquivo)
    O prefeito Marquinhos Trad (PSD) vai assinar na segunda-feira (14) os contratos com as empresas vencedoras da licitação para manutenção da iluminação pública da cidade. Vencida pela Construtora JLC Ltda. e a Construtora B&C Ltda., a concorrência foi alvo de contestações judiciais de três empresas que foram desclassificadas no certame.

    A confirmação sobre a assinatura dos contratos foi feita pelo próprio Marquinhos na manhã deste sábado (12), durante a abertura do Dia D de Vacinação contra a Gripe –no Jardim Noroeste. Segundo o prefeito, os recursos apresentados pelas empresas foram indeferidos em primeira instância. “Com isso, assinamos os contratos na segunda”, destacou.

    A princípio, a expectativa era de que os contratos foram assinados na sexta-feira (11). Porém, diante do impasse jurídico, foi necessário aguardar uma manifestação judicial –ao menos uma empresa recorreu quanto a exclusão do certame, levando o município a apelar ao TJMS (Tribunal de Justiça do Estado), onde se aguarda posicionamento, já com parecer favorável ao município para a manutenção do resultado da licitação.

    Equipes – Com a assinatura dos contratos, a prefeitura espera elevar de nove para 21 o total de equipes responsáveis pela manutenção da iluminação pública na Capital, o suficiente para providenciar a instalação de até oito mil lâmpadas nas sete regiões urbanas.

    Em setembro de 2017, os contratos que estavam em vigor chegaram ao fim e não foram renovados. A prefeitura convocou licitação para aquele mês, interrompida pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) com a recomendação de que fossem feitas mudanças no edital. Dez empresas participaram do certame que, ao final, resultou em economia superior a 29% no custo estimado do serviço –de R$ 15,6 milhões, o valor a ser gasto é de R$ 11,1 milhões ao longo de 12 meses.

    A JLC ficará responsável pelos serviços nas regiões do Anhanduizinho (a maior da cidade), Bandeira e Centro; enquanto a B&C venceu os lotes do Lagoa, Imbirussu, Prosa e Segredo.

    Fonte: campograndenews
    Por: Humberto Marques e Mirian Machado
    Imprimir