Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    09/05/2018

    Grupo armado faz família refém e foge levando R$ 12 mil e vários objetos

    Crime aconteceu por volta das 21h30 de ontem (dia 8), na Rua Campana, no Jardim Anache, região norte da cidade

    O fato foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Centro ©Divulgação
    Cinco bandidos armados fizeram uma família refém e fugiram levando vários objetos, além de R$ 12,5 mil em dinheiro. O caso aconteceu por volta das 21h30 de ontem (dia 8), na Rua Campana, no Jardim Anache, região norte de Campo Grande. A vítima de 28 anos, que foi rendida junto com a mulher, de 29 e o filho de 5, tem uma açougue no Bairro Nova Lima.

    Conforme boletim de ocorrência, o comerciante estava em casa e foi até à frente buscar um lanche que havia solicitado, quando foi rendido por cinco homens, sendo quatro armados com pistolas. Tanto ele quanto o entregador foram obrigados a entrarem na residência. Violentos, os criminosos diziam que sabiam da rotina da família e onde o filho da vítima de 5 anos estudava.

    Eles pediam um malote de dinheiro e a chave de um suposto cofre dizendo a todo momento: “Passa o dinheiro que vocês trouxeram. Com medo da situação, a vítima foi obrigada a dizer que o dinheiro estava no açougue. Dois bandidos, então, colocaram o comerciante no carro da família e foram com ele até o comércio. Um deles dirigiu o veículo. Enquanto isso, a mulher, o filho do comerciante e o entregador de lanches ficaram trancados em um dos cômodos da casa em poder de três bandidos.

    Depois de roubar R$ 12 mil do açougue, os criminosos ainda retornaram para a casa, trancaram o comerciante junto com a família e de lá fugiram levando também televisor, alianças e celulares. O veículo da família não foi levado. As vítimas conseguiram sair pela janela. Um celular que pertencia ao grupo foi encontrado no banco de trás do automóvel. À polícia, a vítima relatou que os criminosos conheciam a rotina dele e sabiam o que queriam. O açougue emprega cinco pessoas. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

    Fonte: campograndenews
    por: Viviane Oliveira
    Imprimir