Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    10/04/2018

    Lei: Ex-vereador é homenageado com nome de escola de Dourados

    O deputado estadual Barbosinha é o autor da nova lei

    © Divulgação/ALMS
    O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sancionou a Lei 5.176, de autoria do deputado Barbosinha (DEM), que denomina Vereador Moacir Djalma Barros a escola estadual em construção no Residencial Harrison de Figueiredo, no município de Dourados. A nova norma foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira (10/4).

    De acordo com Barbosinha, a homenagem visa reconhecer um importante funcionário público federal, que dedicou a vida pelo desenvolvimento de Dourados. Nascido em 8 de setembro de 1928, em Iguatú (CE), Moacir Djalma foi casado com Maria Alves Barros, com quem teve sete filhos: Roberto, Humberto, Gilberto, Necy, Aracy, Maria de Fátima e Djane.

    Em 1950, Moacir foi transferido de Cuiabá (MT) para Dourados. Na época, foi trabalhar no combate ao mosquito da febre amarela que estava atacando os colonos agrícolas. Ele fundou o primeiro Clube de Saúde de Dourados, onde ministrava aulas de saneamento básico nas escolas rurais.

    “Moacir, em 1966, foi eleito vereador e presidente da Câmara. Entre os anos de 1971 a 1973, foi presidente do Departamento de Saúde. Sua vida também foi marcada pela luta em prol de construções de escolas nos distritos e na zona rural. Ele foi fundador da Associação de Moradores da Vila Santo André e presidiu a realização da campanha para a construção da Capela da Vila Santo André. O saudoso e ilustre Moacir Djalma Barros era uma pessoa extremamente amiga e acolhedora, leal companheiro de todas as horas, sempre atuou dedicadamente aos interesses da sociedade e merece o respeito e a admiração de todos”, disse Barbosinha. O ex-vereador morreu em 8 de dezembro de 1989.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Heloíse Gimenes 
    Imprimir