Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    19/03/2018

    Odilon, Puccinelli e Azambuja estão tecnicamente empatados, aponta pesquisa

    © DR
    Três pré-candidatos estão emparelhados nas três primeiras posições da corrida sucessória de Mato Grosso do Sul. Com diferenças abaixo de dois pontos percentuais, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT), o ex-governador André Puccinelli (MDB) e o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) registram índices de empate técnico no mais recente levantamento de intenções de voto feito pela Ranking Comunicação e Pesquisa.

    Registrada no Tribunal Regional Eleitoral (MS-09695/2018) e Tribunal Superior Eleitoral (03086/2018), a pesquisa ouviu 1.200 eleitores em oito regiões do estado representando os 79 municípios, no período de 11 a 15 deste mês. Com intervalo de confiança de 95% e margem de erro em 2,83 pontos percentuais para mais ou para menos.

    A amostragem demonstra que na consulta espontânea a liderança é de Odilon, que tem 15,75%, acossado de perto por Puccinelli, o segundo, com 14,25%, e Azambuja, o terceiro, com 13,58%. 

    Em quarto lugar está o Coronel David (PSC), com 4,00%. Ele é seguido pelo ex-prefeito Alcides Bernal (PP), com 2,50%; o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 2,00%; o servidor publico Suel Ferrante, do PSTU (1,00%). Com menos de 1%: o advogado João Alfredo, do PSOL (0,66%); o empresário Adalton Garcia, do PRTB (0,58%); e o ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci, do PT (0,41%).



    ESTIMULADA – Na consulta estimulada da Ranking, a diferença entre os pré-candidatos ao governo estadual aumenta pouca coisa. Permanece o quadro de empate técnico entre o primeiro, Odilon, com 22,75% das intenções de voto, e o segundo André Puccinelli, com 20,16%. A distância é maior do líder para o terceiro, Azambuja, que vem com 18,75%, mas continua agarrado aos dois primeiros.

    O Coronel David segura o quarto lugar e chega a 6,08%. Depois surgem Bernal (3,66%), Mandetta (2,33%), Amaducci (1,58%), Ferrante (1,08%). Adalton (0,66%) e João Alfredo (0,58%) completam o tabuleiro, enquanto 22,37% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responder a esta questão.



    REJEIÇÃO – C om 26,75%, Puccinelli foi o pré-candidato mais citado quando os pesquisadores perguntaram em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Depois do ex-governador os outros mais rejeitados na pesquisa são Bernal, em segundo, com 17,75%), e Azambuja, em terceiro, com 13,66%. Odilon (4,00%) está em quarto, enquanto pontuam mais baixo neste quesito Amaducci (2,66%), Mandetta (2,50%), Coronel David (2,00%), Ferrante (1,91%), Adalto (1,75%) e João Alfredo (1,08%). Não souberam ou não responderam 25,94% dos entrevistados.



    Fonte: Diário da Mídia / Ranking Pesquisa
    Por: Edson Moraes


    Imprimir