Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    21/03/2018

    Campo Grande terá em 2018 R$ 4,2 milhões do fundo Estadual de Assistência Social

    © Diogo Gonçalves
    O prefeito Marquinhos Trad e mais 78 prefeitos de Mato Grosso do Sul assinaram nesta quarta-feira (21) o pacto de adesão ao cofinanciamento estadual do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), cujo documento habilita Campo Grande a receber o repasse de R$ 4,2 milhões do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas).

    Para o exercício de 2018, as prefeituras terão R$ 16.275.000,00 no total, a serem transferidos do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) para os Fundos Municipais de Assistência Social (FMAS). De acordo com a Sedhast houve para 2018 um aumento de 12,2% em relação ao repasse de 2017.

    O valor do repasse para Campo Grande é de R$ 4.249.016,16, ou 12 parcelas de R$ 354.084,68.

    A distribuição dos recursos é feita de acordo com os indicadores estabelecidos na sistemática de cofinanciamento, a qual relaciona número de habitantes, número de famílias em situação de pobreza, fronteira, expansões dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) e outros serviços de Proteção Social Especial.

    A forma de repasse implantada em Mato Grosso do Sul é reconhecida nacionalmente como um marco na Política de Assistência Social, respeitando a autonomia dos municípios na execução da mesma.

    Em Campo Grande, o recurso será utilizado na Rede Socioassistencial, sendo: Organização da Sociedade Civil de média e alta complexidade (12), Centro Referência da Assistência Social (20), Centro de Referência Especializado em AS (03), Centro POP (01), Cetremi (01), residências inclusivas (02) e Unidades de Acolhimento Institucional (04) e Centro-dia de Convivência e Cuidados (02).

    O secretário municipal de Assistência Social, José Mário Antunes, destaca a importância do recurso para a continuação do trabalho da Assistência Social, que abrange todas as regiões de Campo Grande.

    “Esse pacto de adesão é de suma importância para que possamos tocar os nossos projetos. O nosso trabalho não é pequeno, já que atinge um universo gigantesco envolvendo todas as regiões da cidade, levando atendimento e os serviços da assistência social em apoio, principalmente aqueles que mais precisam de acolhimento diante de suas mais diversas necessidades”, considera o titular da SAS.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir