Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    11/02/2018

    Pelo segundo dia, folia termina em tumulto e bombas de efeito moral

    Um rapaz de 22 anos foi levado para a delegacia após jogar pedras contra os policiais e ser atingido por um tiro de elastômero.

    Confusão aconteceu na Avenida Ernesto Geisel, cruzamento com a Antônio Maria Coelho (Foto: Marcos Ermínio)
    A segunda noite de Carnaval em Campo Grande terminou, mais um vez, em confusão. Conforme a polícia, desta vez as bombas de efeito moral e até tiros de bala de borracha foram efetuados na Avenida Ernesto Geisel, quando militares tentaram dispersar os foliões e foram recebidos a garrafadas. Um jovem de 22 anos foi levado a delegacia após atirar uma pedra nos policiais.

    Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 2 horas da manhã equipes que faziam o policiamento na região foram chamados para comparecer ao cruzamento entre a avenida e a Rua Antônio Maria Coelho, onde várias pessoas ainda bloqueavam o trânsito mesmo após o encerramento das festas.
    Confusão aconteceu a poucos metros do local dos confrontos no sábado
    ©Reprodução/Vídeo de Internet
    Os policiais teriam orientado os foliões a liberarem a pista, mas parte das pessoas continuaram no local e em reposta começaram a jogar garrafas, pedras e latas nos militares, que reagiram com bombas de efeito moral. Conforme o registro policial, a agressão teria continuado mesmo com o uso do gás lacrimogêneo.

    Na confusão, um dos envolvidos foi flagrado pelos policiais atirando uma pedra na guarnição e foi atingido por um disparo de munição de elastômero, a bala de borracha. O suspeito, de 22 anos, ainda assim fugiu, foi abordado e tentou reagir a prisão, mas acabou detido pelos militares.

    Levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, o rapaz foi indiciado por desobediência e resistência, assinou um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) e foi liberado. Ainda segundo a polícia, por conta do tiro, o jovem apresentava uma lesão na perna direita.

    Na noite de ontem, saíram às ruas os blocos Cordão Valu, na região da Esplanada Ferroviária, e Rockers, em frente ao bar Holandês Voador - no cruzamento entre a Rua Antônio Maria Coelho e a Avenida Calógeras.

    Primeira noite - No noite de ontem, o Batalhão de Choque da PM (Polícia Militar) usou bomba de efeito moral para dispersar os foliões, que, segundo a Corporação, estavam bloqueando a passagem na rua. A ação ocorreu por volta da 1 hora de sábado (10), nas ruas Antônio Maria Coelho, entre a Calógeras e a 14 de Julho, na região central.

    Em menos 24 horas, ao menos doze condutores foram presos em blitz durante 'Operação Carnaval' por dirigir sob efeito de álcool nas ruas e avenidas de Campo Grande. Houve abordagens na Rua 13 de Maio, na Avenida Afonso Pena, na Avenida Presidente Ernesto Geisel, na Rua Brasília e na Rua Antônio Maria Coelho.

    Segundo o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), dirigir sob influência de álcool é infração gravíssima. Além de pagar multa no valor de R$ 2.934,70, o condutor perde o direito de dirigir por 12 meses. Em caso de reincidência, o valor dobra para R$ 5.869,40. Além da esfera administrativa, o flagrante pode resultar em prisão se a medição do etilômetro indicar mais de 0,34 mg/L.

    Fonte: campograndenews
    Por: Geisy Garnes


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS