Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    12/02/2018

    Matinê abre programação na Praça do Papa, mais um ponto da folia na Capital

    Cerca de 2 mil pessoas compareceram no evento gratuito mesmo com tempo nublado e chuva.

    Momento mais fofo da matinê foi quando as crianças subiram no palco pra dançar e cantar Xuxa. (Foto: Marcos Ermínio)
    A Praça do Papa há anos não recebia tanta gente. Ontem o espaço contou com cerca de duas mil pessoas durante a matinê gratuita promovida pela Prefeitura da cidade. O evento pioneiro teve alguns percalços por conta do tempo nublado que cercou a região desde o início da tarde. Mesmo assim, serviu como teste para a organização responsável poder prever as próximas edições.

    Gente de todo o canto da Capital compareceu com a família completa para curtir o show da banda Lilás. Mesmo com atraso, quando o grupo subiu no palco a galera curtiu bastante a apresentação. Os vocalistas animaram as crianças com músicas de axé atuais e antigas, releituras pop da rainha dos baixinhos e do clássico Balão Mágico.

    A chuva que ameaçou cair desde as 15 horas, horário que estava previsto para começar a matinê, foi acontecer só por volta das 18h30. Mesmo assim, o público não dispersou. “O horário para término do evento também foi alterado para acabar mais tarde, às 22h, já que o tempo firmou”, disse o produtor de eventos da Sectur (Secretaria Municipal de Turismo e Cultura), Max Freitas.
    Banda Lilás foi a responsável por animar a galera, dos adultos às crianças. (Foto: Marcos Ermínio)

    Ainda de acordo com ele, a intenção é que a Praça do Papa seja um dos pontos a receber os shows de grande porte que a Prefeitura quer voltar a trazer para a cidade.

    “Antes essa área só recebia os desfiles das Escolas de Samba. Agora ela é um dos pontos rotativos para receber grandes eventos. Queremos movimentar aqui, os altos da Afonso Pena, o Parque das Nações. Voltar a trazer apresentações para esses espaços mesmo”, completa. Para o Carnaval do próximo ano, os moradores da Vila Sobrinho podem contar com a mesma movimentação de 2018.

    A moradora Cristiane Gorete, de 44 anos, do bairro vizinho Santo Antônio, aprova e quer mesmo ver movimentações culturais perto de sua casa. “Pretendo voltar todos os dias e estou esperando o show do Só pra Contrariar também”, diz.

    Os mais de cinco vendedores presentes no evento estavam ali por parceria com a Prefeitura e continuam até o fim do Carnaval. O movimento nas vendas nesse primeiro dia, segundo eles, foi positivo.

    Para Diandra Merlim, de 30 anos, responsável pelo “Balões Decorações”, as pessoas compraram buzinas, espumas e balões mais do que o esperado. "A gente sabe que a chuva espanta as pessoas. Eu vendi até que bem até agora. A gente precisa conseguir pelo menos compensar o valor que é pago para estar aqui", explica.

    Os pequenos curtiram a festa nas fantasias mais fofas possíveis. Os meninos viraram super-herois e as meninas abusaram da criatividade na escolha das looks. Teve até um papai Noel correndo de um lado pro outro na praça. 

    Se a família saiu apressada de casa, dava-se um jeito de terminar a arrumação lá mesmo. Foi o que aconteceu com as bailarinas Juliana, de 9 anos, Bárbara, 4, e Bruna, 6, que estavam sendo maquiadas na praça porque, de acordo com a mamãe delas, vieram correndo pra não perder a música. 

    O ponto alto da matinê foi quando a banda começou a convocar as crianças para o palco. Tigresas, princesas, batmans e todos os tipos de criatura dançaram sucessos antigos da Xuxa.



    Imprimir