Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    26/02/2018

    Lideranças políticas prestigiam filiação de Pedro Chaves ao PRB


    O senador Pedro Chaves se filia hoje (26) no PRB com a presença do presidente nacional do partido, o ex-Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços do Brasil e deputado federal, Marcos Pereira (ES), do senador Eduardo Lopes (RJ), dos deputados federais Jony Marcos (SE), João Campos (GO) e Marcelo Squassoni (SP). Além destes, lideranças regionais como o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), também prestigiarão o ato que acontece hoje, às 18h, na sede da Associação Nipo Brasileira.

    Após oito anos filiado no PSC, Pedro Chaves escolheu o PRB para buscar a reeleição ao mandato no Senado. “Decidi disputar a continuidade no cargo de senador e essa definição influenciou no meu desejo de seguir no PRB esse projeto. Apesar do carinho e identificação que tive na passagem pelo PSC, aceitei o convite do PRB pela maior capilaridade no Estado e, também, por me identificar com os princípios do partido”, afirmou.

    Cerca de mil pessoas são esperadas para o evento. No ato, o PRB terá além de Pedro Chaves, o ingresso de aproximadamente cem filiados. Atualmente, o partido conta com 24 deputados federais e um senador. Em Mato Grosso do Sul, são 16 vereadores, sendo que dois destes são de Campo Grande: Betinho e Gilmar da Cruz. No governo estadual, a legenda tem o comando de duas pastas: a Funtrab (Fundação do Trabalho) e a Defesa Civil.

    Presidente regional do PRB, o diretor da Funtrab, Wilton Acosta comentou a importância de ter Pedro Chaves como correligionário. “O senador traz perspectiva real de crescimento para o partido em Mato Grosso do Sul. A candidatura dele numa vaga na chapa majoritária fortalece a proporcional e anima nossos candidatos”, declarou. A pessoa de Pedro Chaves, segundo Wilton, também trará mais valor ao PRB. “Faltava um mandato eletivo. Estamos felizes com a filiação dele que é um homem da educação, um empreendedor nato, com visão de oportunidades na geração de emprego e renda para o país”, completou.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Tavane Ferraresi


    Imprimir