Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    26/12/2017

    Homenagem a Dilma gera mal estar durante entrega de casas em Terenos

    Liderança comunitária fez deferência à ex-presidente e foi rebatido por deputado estadual tucano

    Beto Pereira discordou de menção a Dilma e disse que, sem corrupção na gestão da petista, Terenos teria mais moradias. (Foto: Paulo Francis)
    A solenidade para entrega de 98 unidades habitacionais em Terenos –a 25 km de Campo Grande– reservou uma polêmica envolvendo liderança dos moradores e um deputado estadual. O momento de discórdia envolveu homenagem feita ao microfone à ex-presidente Dilma Rousseff, que acirrou ânimos na tarde desta terça-feira (26).

    Presidente da Ahem (Associação Habitacional em Defesa da Moradia e Meio Ambiente), Jordaci Matos discursou no ato de entrega do Conjunto Habitacional Eduardo Perez Filho I criticando a demora por parte da administração do prefeito Sebastião Donizete Barraco (PMN) em entregar as chaves dos imóveis.

    Segundo ele, as obras levaram cerca de oito meses para serem concluídas, porém, foram mais quatro meses para superar entraves burocráticos, como a liberação do Habite-se das casas. O entrave foi atribuído por Matos a um técnico da prefeitura, já que tanto a Caixa Econômica Federal como o governo do Estado teriam dado aval para a inauguração.

    Ele ainda garantiu acompanhar a ocupação das moradias por pessoas que realmente precisem, prometendo denunciar quem vender ou alugar os imóveis, e pediu a conclusão da via perimetral –que ligará bairros da região do residencial à BR-262.

    Entrevero – Ainda em sua fala, o líder comunitário agradeceu à ex-presidente Dilma pelas obras –segundo ele, o processo que culminou na construção das moradias teria se iniciado em 2015, ainda na gestão da petista. Este ponto causou indignação no deputado estadual e ex-prefeito de Terenos, Beto Pereira (PSDB), que disse não aceitar a homenagem para a presidente cassada.

    O parlamentar salientou que a obra não tinha relação com a gestão de Dilma. E provocou, afirmando que, caso não fosse a corrupção denunciada no governo da ex-presidente, “não seriam 98 casas, e sim 208, 308 moradias”.

    Jordaci Matos teria tentado tomar o microfone do deputado e, na sequência, disse em voz alta e em meio a acusações contra o presidente Michel Temer que se retirava do evento. Ele ainda tentou ser convencido a ficar, mas reagiu dizendo que não seria intimidado.

    O Residencial Eduardo Perez Filho I foi financiado com recursos do FDS (Fundo de Desenvolvimento Social), do governo federal, ao custo de R$ 7 milhões –o investimento é feito em parceria com o Estado e município. Os imóveis terão parcelas entre R$ 80 e R$ 378, variando conforme a renda das famílias contempladas, que receberam as chaves nesta terça-feira.

    Fonte: campograndenews
    Por: Humberto Marques e Kleber Clajus


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS