Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    13/12/2017

    FAPEMS encaminha ofício aos deputados cobrando uma posição sobre da reforma da previdência

    Alcides dos Santos Ribeiro © Reprodução
    Campo Grande MS, 13 de dezembro de 2017

    Senhor Deputado

    Estamos na reta final das discussões sobre a mal fadada reforma da previdência. No entanto o governo de Michel Temer, ainda não sinalizou em acabar com os altos salários, altas aposentadorias, aposentadorias para cargos eletivos e também sobre fazer uma auditoria nos regimes de aposentadorias existentes no Brasil, visando coibir aposentadorias, pensões e auxílios fraudulentos.

    Senhor deputado para fazer uma reforma, primeiro é necessário que se feche as torneiras dos desperdícios, das corrupções e dos privilégios.

    Nossa constituição é clara ao estabelecer um limite de remuneração para quem exerce uma função pública. É clara também quando diz que nada pode ser acrescido ao salário do trabalhador público, tais como “auxílios diversos, bolsas diversas”. O salário tem que ser limpo.

    Considerando ser o cargo eletivo e ou em comissão, um cargo transitório, não deveria haver contribuição previdenciária para instituto especifico, mas sim somente para o instituto de origem do trabalhador. Assim procedendo, o sistema de aposentadoria dos parlamentares também deve ser abolido. Também deverá fazer um estudo, visando unir todos os sistemas de aposentadoria, existentes dentro serviço público federal, ficando somente um sistema para os três poderes e com a administração do executivo.

    Como vê Sr. Deputado a sociedade brasileira, quer a reforma mas esta tem começar por cima. Coisa que nosso governo não tem demonstrado a mínima intenção de mudar. Portanto votar nesta proposta é ir em linha contrária ao que quer o Brasil inteiro. Seu voto com certeza irá influenciar o próximo pleito eleitoral de 2018.

    FAPEMS - Federação das Associações dos Aposentados de Mato Grosso do Sul
    Presidente - Alcides dos Santos Ribeiro


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS