Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 19 de outubro de 2017

    Presos por homicídio, Nando e lutador trocam socos em presídio

    Agora, detentos fazem banho de sol em horário diferente

    © Reprodução
    Presos no instituto penal de Campo Grande acusados de homicídio, Luiz Alves Martins Filho, o Nando, e o lutador de jiu-jitsu Rafael Martinelli Queiroz, se desentenderam e trocaram socos durante banho de sol no último dia 3. A informação foi confirmada pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

    De acordo com a Agepen, depois do episódio os detentos passaram a alternar os horários do banho de sol. A medida foi tomada para que eles não se encontrem e possíveis novos desentendimentos sejam evitados. “Ambos se encontram na Ala G do Instituto Penal de Campo Grande. O interno Rafael Martinelli de Queiroz está em uma cela sozinho e Luiz Alves Martins Filho está isolado em sua própria cela”, explicou a Agepen.

    Para apurar as circunstâncias do fato, Procedimento Administrativo Disciplinar foi instaurado pela agência que administra a unidade e possíveis punições vão depender de decisão judicial após a conclusão do Procedimento.

    Caso lutador

    Em 18 de abril de 2015, Rafael Queiroz teve uma discussão com a namorada, em um dos quartos de um hotel localizado na Avenida Afonso Pena, no Centro de Campo Grande. Ele agrediu a jovem que estava grávida de dois meses na época. Ela fugiu em seguida e Rafael saiu arrombando as portas de outros quartos.

    A vítima, Paulo Cezar de Oliveira estava hospedado em um dos cômodos e foi agredida pelo lutador a golpes de cadeira, morrendo no local. A vítima estava na Capital a trabalho e o lutador tinha vindo para participar de uma competição.

    Caso Nando

    Luiz Alves Martins Filho, o Nando, segue preso desde o dia 10 de novembro de 2015, depois de se intitular ‘justiceiro’ e confessar ter matado pelo menos 16 pessoas, destas, 13 enterradas em um cemitério clandestino no Bairro Danúbio Azul, em Campo Grande.

    Fonte: Midiamax
    por: Clayton Neves


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS