Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    28/09/2017

    Droga é jogada na carroceria de agente penitenciário no pátio de mercado

    O caso aconteceu no estacionamento do estabelecimento, na Rua Marquês de Lavradio, no Bairro Tiradentes, em Campo Grande

    Movimentação de polícia e servidores da Agepen no estacionamento do atacadista (Foto: André Bittar)
    Um homem ainda não identificado foi flagrado pelo segurança de um atacadista jogando tabletes de maconha na carroceria de caminhonete Mitsubishi, que pertence a um agente penitenciário de 37 anos. O caso aconteceu no estacionamento do mercado, na Rua Marquês de Lavradio, no Bairro Tiradentes, em Campo Grande.

    O servidor, que comprava fardos de refrigerante para a cantina do presídio, foi levado como testemunha à delegacia para prestar esclarecimento. A pessoa que teria plantado a droga ainda não foi localizada. No local, não há câmeras de segurança.

    Conforme informações apuradas pelo Campo Grande News, o segurança flagrou o momento em que o homem jogava drogas para dentro da caminhonete, pensou que fosse roubo e acionou a Polícia Militar. No local, a equipe encontrou 12 tabletes de maconha e identificou o agente como proprietário do veículo, que fazia compras no interior do mercado.

    Servidores da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) foram até o local em uma kombi e recolheram a compra que o agente havia feito. O agente, a caminhonete e a droga foram levados à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga.

    A reportagem tentou contato com o Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado de Mato Grosso do Sul), mas a ligação não foi atendida. A Agepen, informou por meio da assessoria de imprensa, que o serviço de inteligência acompanha o caso e existe a suspeita de flagrante armado para incriminar o servidor. 
    Droga apreendida será levada para a Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) (Foto: André Bittar)

    Fonte: campograndenews
    por: Viviane Oliveira e Mirian Machado


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS