Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 18 de agosto de 2017

    Violência doméstica é tema de curso realizado pela Ejud-MS

    © Divulgação
    Esta semana, no período de 14 a 18 de agosto, foi bastante dinâmica para a Escola Judicial de Mato Grosso do Sul (Ejud-MS), que promoveu a realização de sete cursos distintos para aproximadamente 150 servidores.

    Entre os cursos, se destacou a capacitação de Procedimentos da Vara da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher – 1ª Turma. O Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul integra a campanha Agosto Lilás, do Governo do Estado de MS, que ocorre há três anos e busca conscientizar e erradicar toda forma de violência contra as mulheres. Agosto não foi escolhido aleatoriamente, a Lei 11.340/06, também conhecida como Lei Maria da Penha, completou 11 anos desde de sua criação no dia 7 de agosto de 2006.

    O curso ocorreu no Laboratório de Informática II da Ejud, em Campo Grande, ministrado pelos docentes Bruce Lee Simões Pimentel e José Carlos Ito Júnior. O treinamento procura atentar medidas de capacitação e sensibilização dos funcionários judiciais e policiais especializados para que compreendam a importância de não tolerar a violência doméstica, solicitado pela Coordenadoria de Capacitação Criminal.

    Entre os outros cursos ocorridos durante a semana também estão: Administração de Sistemas Linux (ADS2); Deploying and Managing Windows 10 Using Enterprise Services (20697-2B); Curso de Formação Inicial para Magistrados – Módulo I; Planilha de Custos Como Instrumento de Fiscalização de Serviços Terceirizados, Implicações e Riscos na Licitação e na Execução Contratual, Segundo as Diretrizes da Instrução Normativa n. 05/2017; Cálculos Trabalhistas e o SEFIP Aplicados à fiscalização de contratos; e Curso de Especialização Lato Sensu em Gestão Judiciária – UFMS (Encontros quinzenais).

    Assim, a Ejud-MS segue em seu objetivo de treinar e atualizar os servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso do Sul, utilizando de conhecimentos específicos, de forma a promover àqueles mais eficiência nas suas atividades diárias, para maior celeridade e efetividade na prestação jurisdicional.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS